Tempo
|
A+ / A-

Covid-19: Aeroporto de Lisboa reforça testes após tempos de espera elevados

27 dez, 2021 - 20:06 • Lusa

Quase 1.700 passageiros foram multados nos aeroportos portugueses entre 1 e 26 dezembro por falta de teste negativo ao SARS-CoV-2.

A+ / A-

Veja também:


Os postos laboratoriais do aeroporto de Lisboa apresentaram tempos de espera "elevados" entre os dias 24 e 26, devido ao aumento da procura por testes à covid-19, segundo a ANA - Aeroportos de Portugal, que assegura reforço de recursos.

"Devido a um forte aumento de procura por testes covid-19, associado a redução da oferta dos restantes locais de testagem, entre os dias 24 e 26 de dezembro, os postos laboratoriais no aeroporto de Lisboa apresentaram tempos de espera elevados", adiantou a empresa.

De acordo com a ANA, "a situação está a ser monitorizada e os recursos reforçados".

"No entanto, e com vista a assegurar a necessidade de testagem dos passageiros, e sendo previsível um novo aumento de procura no próximo fim de semana, o laboratório da Synlab no Aeroporto de Lisboa será exclusivo para passageiros portadores de bilhete, entre o dia 30 de dezembro e o dia 2 de janeiro", garantiu a empresa.

De acordo com a ANA, "os agendamentos já efetuados serão, naturalmente, cumpridos".

Quase 1.700 passageiros foram multados nos aeroportos portugueses entre 1 e 26 dezembro por falta de teste negativo ao SARS-CoV-2, ou certificado de recuperação, indicou hoje à Lusa o Ministério da Administração Interna (MAI).

O número de companhias aéreas multadas por terem transportado passageiros sem teste negativo ou certificado de recuperação mantém-se nas 38, à semelhança do balanço feito na semana passada pelo MAI.

As companhias aéreas que transportem passageiros sem teste negativo incorrem numa multa entre 20.000 e 40.000 euros por passageiro e os viajantes são também alvo de uma contraordenação, entre os 300 e os 800 euros, por não apresentarem teste à chegada.

Desde 1 de dezembro que todos os passageiros que cheguem a Portugal por via área são obrigados a apresentar ao desembarcar teste negativo de infeção com o coronavírus SARS-CoV-2 ou certificado de recuperação da doença covid-19.

Num balanço desta medida para conter o aumento do número de casos de covid-19, o MAI precisa que entre 01 e 26 de dezembro a PSP e o SEF fiscalizaram 924.719 passageiros e 8.358 voos, que resultaram em 1.698 contraordenações.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+