Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Certificado e teste nas viagens? “Vamos analisar cuidadosamente”, diz Bruxelas

29 nov, 2021 - 16:14 • Carla Fino , Marta Grosso

Decreto-lei que entrou em vigor no sábado impõe a apresentação de teste negativo à Covid a todos os passageiros que entrem em Portugal, independentemente de ter certificado digital da União Europeia.

A+ / A-

A Comissão Europeia confirma ter sido informada da imposição de teste à Covid-19 a quem chegue a Portugal, seja por via marítima, terrestre ou aérea. Mas deixa um recado.

“Por princípio, os Estados-membros devem abster-se de impor restrições adicionais aos titulares de certificado digital de Covid-19 da União Europeia, em particular de vacinação e de recuperação, devendo informar a Comissão e os Estados-membros com 48 horas de antecedência de quaisquer medidas previstas”, referiu, nesta segunda-feira o porta-voz do comissário europeu para a Justiça.

Christian Wigand confirma que Lisboa informou Bruxelas sobre as novas medidas, tomadas no âmbito do estado de calamidade, que deverá prolongar-se até 20 de março de 2022.

“Recebemos uma notificação sobre novas medidas para viagens que Portugal planeia introduzir a partir do dia 1 de dezembro. Vamos agora analisar cuidadosamente a informação fornecida”, admitiu.

Segundo o decreto-lei publicado no sábado, dia 27, quem entrar em território nacional sem apresentar um teste à Covid-19 com resultado negativo arrisca-se a uma coima entre 300 e 800 euros.

O diploma regula as novas medidas a tomar no âmbito da pandemia, com efeitos a partir de 1 de dezembro (próxima quarta-feira).

Entre as alterações previstas está o cumprimento das regras aplicáveis ao tráfego aéreo e aos aeroportos, bem como ao tráfego terrestre, marítimo e fluvial, designadamente no que se refere às obrigações de solicitação e apresentação do Certificado Digital Covid da União Europeia e do formulário de localização de passageiros (PLF).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+