Tempo
|
A+ / A-

Greve da Função Pública. Hospitais e recolha de resíduos urbanos em serviços mínimos

12 nov, 2021 - 00:06 • André Rodrigues

Consultas médicas canceladas, escolas de portas fechadas, serviços públicos encerrados. É este o cenário que muitos portugueses podem encontrar esta sexta-feira.

A+ / A-

Esta sexta-feira poderá ser um dia difícil para aceder a vários serviços públicos, por causa da greve nacional da Administração Pública.

A paralisação foi convocada pela Frente Comum para contestar, nomeadamente, os aumentos salariais aquém das exigências e a não progressão de carreiras da Administração Pública.

De acordo com Sebastião Santana, o coordenador da Frente Comum, ao final da noite de quinta-feira já se sentiam os primeiros impactos na recolha de resíduos sólidos urbanos, nomeadamente em “Almada, Loures, Odivelas, também no Funchal, com perturbações nesta área da prestação de serviços”.

Também na área da saúde, o Hospital Amadora-Sintra apresenta uma “adesão total e está em serviços mínimos”.

Cenário idêntico verifica-se “nos centros educativos e centros de vigilância eletrónica, serviços da área da justiça que também laboram 24 horas por dia e estão em serviços mínimos”.

Sebastião Santana responsabiliza o Governo por não responder às reivindicações que, segundo diz à Renascença, “se resolvem com uma facilidade imensa: contagem de tempos de serviço - basta uma orientação do ministério da Administração Pública - para trabalhadores da carreira docente, para trabalhadores integrados pelo PREVPAP, para trabalhadores militares que ingressam noutros serviços da Administração Pública; descontos para a ADSE; fim da precariedade na Administração Pública. Tudo isto problemas que o Governo conhece, mas aos quais opta por não dar resposta”, lamenta o sindicalista.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • lv
    12 nov, 2021 Loures 10:05
    Os besuntas do costume, ração a mais que lhes tolda os miolos, sindicalhos e seus fiéis seguidores, quais rebanhos a pastar num fim de semana prolongado perto de si....

Destaques V+