Tempo
|
A+ / A-

“Operação Scorpion”. Seis detidos em megaoperação contra o tráfico de armas

22 out, 2021 - 08:55 • Carla Caixinha com Lusa

Cerca de 200 polícias estão envolvidos nesta investigação, que decorreu, em Lisboa, Setúbal e Faro. Foram apreendidas oito armas de fogo, quatro armas brancas, cinco viaturas, cocaína, dinheiro e outros dispositivos.

A+ / A-

Uma “operação de grande envergadura” da PSP contra o tráfico de armas deteve seis pessoas. Estiveram envolvidos na “Operação Scorpion” cerca de 200 polícias, dispersados por três distritos.

“A Polícia de Segurança Pública informa que no âmbito das suas competências de controlo de armas e explosivos e de investigação criminal está a executar uma operação policial de grande envergadura desde as 5h00 em Lisboa, Setúbal e Faro”, avança o comunicado enviado à redação.

Num comunicado enviado à Renascença, a PSP confirma que foram ainda apreendidas oito armas de fogo e uma reprodução, quatro armas brancas, cinco viaturas, 5.48g de cocaína, 69.183 mil euros, quatro computadores, nove telemóveis, duas máquinas de contagem de notas e uma de moedas, dois equipamentos de inibição de frequência rádio e dois coletes de proteção balística e dois passa-montanhas.

“São os resultados operacionais, até ao momento, das 53 buscas domiciliárias e não domiciliárias que executámos em Lisboa, Setúbal e Faro e também dos cinco mandados de detenção fora de flagrante que tinham sido emitidos pela autoridade judiciária”, adiantou, à Renascença, o superintendente Pedro Moura.

O superintendente referiu que esta operação está integrada numa investigação que dura há mais de um ano e que segue uma linha de investigação que decorreu de um outro inquérito que a PSP e o Departamento de Armas e Explosivos desenvolveram relacionada com tráfico de armas proveniente da República da Eslováquia para Portugal.

“No ano passado também desenvolvemos uma operação policial que abriu na investigação outras linhas que autonomizámos e que investigámos e, pelo resultado das apreensões, as nossas suspeitas de investigação confirmaram-se e estão relacionadas com os crimes de detenção de arma proibida, tráfico de armas, tráfico de produtos estupefacientes e outras atividades criminosas que agora ainda vamos analisar e verificar toda a prova se se confirmam ou não”, adiantou o diretor do Departamento de Armas e Explosivos da PSP.

Esta investigação contou com a participação de efetivos policiais das várias regiões, da Unidade Especial de Polícia através do Grupo de Operações Especiais (GOE) e Corpo de Intervenção (CI) e da Unidade de Intervenção da Guarda Nacional Republicana.

Os detidos serão presentes a primeiro interrogatório judicial, no DIAP, este sábado, para efeitos de aplicação da medida de coação.

[Notícia atualizada às 18h00]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+