A+ / A-

Balanço DGS

Portugal regista mais 704 casos e sete mortes nas últimas 24 horas

09 out, 2021 - 14:44

Número de internados e de casos activos volta a descer.

A+ / A-

Veja também:


Portugal regista mais 704 casos confirmados de infeção com o coronavírus SARS-CoV-2 e sete mortes, segundo dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o boletim epidemiológico da DGS, estão internadas 321 pessoas, menos 11 face a sexta-feira, das quais 55 em cuidados intensivos, mais três.

O número de casos ativos também desceu, assim, nesta altura, existem 29.984 (menos 70). E 767 pessoas foram dadas como recuperadas nas últimas 24 horas, o que aumenta o total nacional para 1.026.795.

A faixa etária que registou um maior aumento de casos foi a dos 30-39, com 122 novas infeções. Por regiões, a maior parte dos novos casos (33,9%) registou-se no Norte, seguindo-se Lisboa (32,7%). Depois surge a zona Centro (15,9%), o Alentejo (8,4%) e o Algarve (6,25%).

Quanto às sete mortes, duas registram-se na faixa dos 70-79 e restantes cinco nos 80+.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram em Portugal 18.034 pessoas e foram registados 1.074.813 casos de infeção.

A diretora-geral da Saúde anunciou que Portugal atingiu a meta de ter 85% da população com vacinação completa.

"Hoje é um dia feliz. Atingimos, de facto, a nossa meta de vacinar contra a Covid-19, com a vacinação completa, 85% da nossa população", disse à Lusa Graça Freitas, ressalvando que tal foi conseguido "dando uma oportunidade a todos, sem distinção de ninguém, de se poderem vacinar".

A Covid-19 provocou mais de 4,8 milhões de mortos em todo o mundo, entre mais de 236,6 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+