Tempo
|
A+ / A-

Explicador

Tudo o que precisa de saber para ir a um espetáculo ou ao cinema

06 out, 2021 - 15:50 • Fátima Casanova

O certificado digital só é exigido para espetáculos com lotação acima de mil pessoas, em ambiente fechado. Em espetáculos ao ar livre, a lotação é de mais de 5.000 pessoas.

A+ / A-

Veja também:


A Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou as normas para as salas de cinema e de espetáculos.

Qual é a grande novidade?

A grande novidade é que, a partir de agora, as salas de espetáculos e de cinema voltam a poder ter a ocupação a 100%, seja em recintos com lugares sentados seja em locais em que os espetadores fiquem de pé.

De recordar que a lotação dos espaços culturais já estava nos 75%, mas apenas dos lugares sentados.

E que requisitos são pedidos para se poder entrar?

Desde logo, o uso de máscara. É para usar quando se entra, durante o evento e no momento de sair da sala, em qualquer tipo de espetáculo.

A saída das salas deve ser faseada e controlada por assistentes, respeitando a ordem por setores, de forma a evitar aglomerados de pessoas e filas de espera.

De resto, a DGS continua a aconselhar que se faça previamente a reserva de lugares e não deixar para o último momento.

E grandes espetáculos como festivais?

Depende da lotação do recinto e do espaço onde se realiza o evento. Para assistir a um espetáculo com lotação acima de mil pessoas, em ambiente fechado, é obrigatória a apresentação do certificado digital de vacinação ou ter o resultado de teste negativo à Covid-19.

Se o espetáculo se realizar ao ar livre, a obrigação verifica-se apenas nos espetáculos com mais de 5.000 pessoas.

Já a terceira dose da vacina está decidida para os mais idosos?

Sim. A Direção-Geral da Saúde deve emitir em breve uma norma com o suporte técnico para essa dose adicional contra a Covid-19.

O que já está decidido é que vai ser administrada a pessoas com mais de 65 anos – isto, depois de a Agência Europeia do Medicamento (EMA) defender que devem ser consideradas doses de reforço após seis meses da segunda dose para aumentar os anticorpos.

E vai começar quando?

Começa já na próxima segunda-feira, dia 11, e os primeiros a serem vacinados vão ser os residentes em lares com mais de 80 anos.

A ideia é começar pelos mais idosos e depois, de uma forma decrescente, ir até à faixa dos 65 anos. Pelo menos, foi o que anunciou o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Lacerda Sales.

De recordar que já está a ser administrada uma dose de reforço a maiores de 16 anos com o sistema imunitário fragilizado. A DGS recomendou esta dose, por exemplo, para transplantados, doentes oncológicos e seropositivos. Neste caso, a prescrição é feita pelos médicos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+