Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Covid-19. AHRESP saúda eliminação das restrições mas pede apoios para empresas

23 set, 2021 - 19:44 • Lusa

Para a associação, o Governo "não pode descurar a importância de continuar a apoiar as empresas", face às quebras registadas ao longo de mais de um ano e meio.

A+ / A-

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) saudou esta quinta-feira o levantamento de algumas restrições face à Covid-19, mas vincou que o "regresso à normalidade" deve incluir apoios para as empresas que estiveram encerradas.

"O regresso à normalidade, eliminando-se as restrições existentes ao funcionamento e a reabertura das atividades que ainda estão encerradas por imposição legal (animação noturna) é sempre uma boa notícia. Abrir, funcionar e trabalhar em pleno sempre foi o nosso principal objetivo. Perante o sucesso que tem sido a vacinação no nosso país, não havia qualquer justificação para não se avançar para a terceira fase de desconfinamento", lê-se, em comunicado.

Os espaços de diversão noturna, encerrados desde março de 2020 devido à pandemia da Covid-19, podem reabrir a partir de 1 de outubro, para clientes com certificado digital ou teste negativo, anunciou o primeiro-ministro.

Já nos restaurantes e hotéis vai deixar de ser necessário apresentar certificado de vacinação ou teste negativo à Covid-19, de acordo com as novas regras aprovadas hoje pelo Conselho de Ministros.

A partir de 1 de outubro, os estabelecimentos comerciais, restaurantes, cafés e afins deixam também de ter limite máximo de clientes ou pessoas por grupo.

No documento divulgado, a AHRESP reiterou que o regresso à normalidade deve incluir apoios para as empresas que estiveram encerradas e para as que registaram "perdas drásticas" desde o início da pandemia da Covid-19.

Para a associação, o Governo "não pode descurar a importância de continuar a apoiar as empresas", face às quebras registadas ao longo de mais de um ano e meio.

"A crise ainda não acabou para as empresas de alojamento turístico, restauração e similares e é por isso fundamental que se mantenham apoios e se incentive o consumo nestes estabelecimentos", acrescentou. .

Na base da decisão para avançar está o facto de a "task-force" estimar que na próxima fase o país atinge 85% da população com vacinação completa contra a covid-19.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+