Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Gouveia e Melo. Portugal pode atingir imunidade de grupo com 85% da população vacinada

16 set, 2021 - 17:03 • Redação

Coordenador da "task-force" da vacinação revela que o país tem, neste momento, 81,5% da população totalmente vacinada.

A+ / A-

O vice-almirante Henrique de Gouveia e Melo, coordenador da "task-force" da vacinação, anuncia que Portugal atingiu os 81,5% de vacinação completa contra a Covid-19. O responsável fala em "batalha ganha".

"Atingimos os 86% de primeiras doses, 81,5% de vacinação completa. Na minha perceção, a primeira batalha está ganha. Com inteligência e cuidado temos de continuar. A guerra não acabou, mas a primeira batalha está ganha", começou por dizer, na reunião no Infarmed com os responsáveis políticos.

Gouveia e Melo explicou os números e revela que já foram inoculadas cerca de 15 milhões de vacinas. "O processo tem corrido bem, ainda temos cerca de 1,1 milhão de vacinas em reserva, que dará para uma eventual terceira dose de reforço para as pessoas com mais de 65 anos".

A expectativa é de atingir os 85% de vacinação completa no final de setembro.- Estão por vacinar cerca de 377 mil pessoas, cerca de 150 mil são recuperados ainda não elegíveis para serem vacinados. Dos cidadãos estrangeiros, que são cerca de 614 mil pessoas, já 437 mil estão vacinadas.

Imunidade de grupo perto de ser atingida

Gouveia e Melo referiu ainda que é possível ser atingida a imunidade de grupo em breve: "Vamos ter proteção de grupo e eventualmente imunidade de grupo, se atingirmos os 85% ou 86% de vacinação completa".

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+