Tempo
|
A+ / A-

"Fora Bolsonaro". Lisboa manifestou-se contra a fome e as 600 mil mortes Covid no Brasil

07 set, 2021 - 21:29 • Lusa

Manifestantes acusam Bolsonaro de ser um "genocida", responsável pela morte de mais de 500 mil pessoas por Covid-19.

A+ / A-

Cerca de cem pessoas manifestaram-se esta terça-feira, em Lisboa, contra o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, acusando-o de ser um “genocida” e de ser responsável pela morte de mais de 500 mil pessoas.

Os manifestantes gritaram “fora Bolsonaro” e empunhavam bandeiras do Brasil e cartazes contra o chefe de Estado brasileiro – incluindo alguns que o apelidavam de “genocida”.

Em declarações à Lusa, Pedro Prola, do Núcleo de Lisboa do Partido dos Trabalhadores (PT), apontou que a manifestação se realizou no âmbito da iniciativa Grito dos Excluídos.

“Estamos aqui no âmbito de uma iniciativa que acontece no Brasil todos os anos, que é o grito dos excluídos e excluídas”, disse, apontando que, este ano, está “associado ao ‘Fora Bolsonaro’ devido aos crimes que o Governo de Bolsonaro está a cometer contra o Brasil e a fome que já afeta mais de 19 milhões de pessoas e os quase 600.000 mortos provocados pela Covid-19”.

Pedro Prola assinalou ainda que estas iniciativas fora do Brasil, pretendem “trazer a solidariedade internacional em defesa da democracia” brasileira, apontando que a iniciativa contou com representantes do Partido Comunista Português (PCP), do Bloco de Esquerda (BE) e da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses - Intersindical Nacional (CGTP-IN).

“Olhamos para o que se está a passar no Brasil com uma certeza: o que está a acontecer no Brasil é absolutamente terrível (…) e é preciso reverter esse processo”, rematou.

Stefani Costa, do Coletivo Revolu, apontou que o que se passa no Brasil “serve também como exemplo para a população portuguesa”, dizendo que Portugal “também sofre com o crescimento da extrema direita”.

“A nossa preocupação neste momento é o andamento deste Governo”, afirmou, lamentando a elevada presença de militares no executivo brasileiro.

“O Bolsonaro perdeu popularidade, ele já perdeu as ruas. O que se vê são pessoas totalmente fanatizadas”, concluiu.

Na manifestação, que se realizou na Praça Dom Pedro IV, contou ainda com mensagens de apoio ao antigo Presidente brasileiro Lula da Silva.

Milhares de pessoas manifestaram-se esta terça-feira a favor em várias cidades brasileiras – incluindo São Paulo e Brasília – contra o Governo de Bolsonaro.

A manifestação em Brasília juntou milhares de pessoas que usavam as cores da bandeira brasileira, verde e amarelo, e entoavam cantos e frases de apoio ao governante.

As manifestações incentivadas por Bolsonaro foram convocadas há quase dois meses num contexto de fortes tensões entre o chefe de Estado e o Supremo Tribunal Federal e o Congresso, instituições que o governante e parte da extrema-direita acusam de atuar como "partidos de oposição" contra o Governo.

Além disto, a popularidade do Presidente brasileiro está em queda devido à pandemia, à crise económica e às constantes declarações polémicas feitas.

Nas últimas semanas, o Presidente brasileiro provocou instabilidade institucional ao fazer duras críticas à Justiça, que investiga o chefe de Estado por supostas irregularidades no combate à pandemia de Covid-19 e por difundir notícias falsas sobre a transparência e fiabilidade do sistema eleitoral brasileiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+