Tempo
|
A+ / A-

Cresce a lista de pessoas que pedem para ser bloqueadas nos jogos online

28 ago, 2021 - 09:03 • Redação

Presidente do Instituto de Apoio ao Jogador diz que falta prevenção e apoio a quem procura tratamento.

A+ / A-

Há cada vez mais pessoas que querem ser proibidas de jogar online. Em seis meses, a lista das apostas ficou com mais 20 mil nomes.

Segundo avança o Jornal de Notícias, em junho eram 94 mil os autoexcluídos, que correspondem a 214,3% dos jogadores habituais. Há dois anos, havia 35 mil (11,9%).

O presidente do Instituto de Apoio ao Jogador, diz que é um claro sinal de que dependência do jogo é um problema que se agravou com a pandemia que colocou muita gente mais tempo em frente ao computador.

Para Pedro Hubert falta prevenção e apoio a quem procura tratamento.

Desde 2005, qualquer pessoa pode autoexcluir-se do jogo online, durante um mínimo de três meses.

Escreve o jornal que qualquer jogador pode pedir para ser excluído, quer no site das casas de apostas, quer no serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ).

Pode pedir ajuda pelo email exclusão.online@turismodeportugal.pt.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+