Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Lar de Marvão com 47 utentes e funcionários infetados

24 ago, 2021 - 17:34 • Lusa

Estão infetados todos os utentes e 10 dos 27 funcionários.

A+ / A-

Veja também:


Um surto de covid-19 num lar de Santo António das Areias, no concelho de Marvão, já infetou 47 pessoas, entre utentes e funcionários, disse à agência Lusa a presidente da instituição.

De acordo com a presidente da associação do Lar da Casa do Povo de Santo António das Areias, Cristina Novo, estão infetados “todos os utentes” da estrutura residencial para pessoas idosas e 10 dos 27 funcionários.

A responsável explicou ainda que o surto foi detetado no sábado, na sequência da deslocação de uma utente ao hospital de Portalegre, tendo dado positivo o teste à covid-19 efetuado naquela unidade hospitalar.

“Nós temos três utentes internados [hospital] e os restantes estão estáveis e isolados no lar. Temos estado a efetuar testes”, acrescentou.

A Câmara de Marvão também já anunciou que até sexta-feira vai efetuar junto da população ações de testagem gratuita, mediante inscrição prévia.

Esta ação de testagem abrange todos os grupos etários, estando a mesma a decorrer no Pavilhão Municipal de Santo António das Areias, todos os dias da semana, entre as 18:00 e as 20:00.

A covid-19 provocou pelo menos 4.439.888 mortes em todo o mundo, entre mais de 212,4 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.658 pessoas e foram contabilizados 1.022.807 casos de infeção confirmados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+