Tempo
|
A+ / A-

Afeganistão

Portugal deve receber afegãos “ainda este mês”, diz ministro

19 ago, 2021 - 12:07 • Celso Paiva Sol , Marta Grosso

Primeiro grupo a ser distribuído pela União Europeia já está em Espanha. Europa vai acolher entre 300 e 400 afegãos em fuga do país.

A+ / A-

Portugal vai receber os primeiros refugiados afegãos ainda em agosto, avança o ministro da Defesa nesta quinta-feira.

“Apontaria para ainda este mês de agosto”, afirmou em resposta aos jornalistas, à margem de um evento em Almada.

João Gomes Cravinho garante que “o Governo está muito empenhado e coordenado nas suas diferentes áreas de atividade e de intervenção para poder receber aqueles que forem definidos durante os próximos dias”.

“Há um trabalho intenso, coordenado neste momento pela senhora ministra de Estado e da Presidência, e ainda não estão plenamente definidas todas as modalidades”, acrescenta.

A prioridade é retirar rapidamente do Afeganistão os estrangeiros e os afegãos que colaboraram com as organizações internacionais.

São “todos os estrangeiros que lá estão e que querem sair, todos os afegãos que trabalharam ao longo dos anos com as forças estrangeiras, da NATO, com a delegação da União Europeia, com a representação das Nações Unidas e são bastantes milhares de afegão”, diz.

Gomes Cravinho esteve nesta quinta-feira em Almada para acompanhar a largada da fragata Corte-Real da Base Naval rumo ao Mar Báltico, onde vai integrar a Força Naval Permanente n.º 1 da NATO (Standing NATO Maritime Group One) nos próximos quatro meses.

Na quarta-feira, o ministro dos Negócios Estrangeiros tinha afirmado que Portugal vai acolher 50 refugiados afegãos numa fase “mais imediata”, sendo dada prioridade aos cidadãos que colaboraram com as forças internacionais e que se sentem mais ameaçados pelos talibãs.

Numa fase posterior, no quadro das mesmas organizações, Portugal, assim como outros Estados-membros da União Europeia, irão acolher um maior número de refugiados, avançou Santos Silva.

Na madrugada desta quinta-feira, chegou a Espanha o primeiro grupo de afegãos que vai ser distribuído por cinco países da UE.

Bruxelas já confirmou, através do seu Alto Representante para a Política Externa que a União Europeia vai receber entre 380 e 400 pessoas.

NATO, União Europeia e Nações Unidas – cada uma das organizações está nesta altura a preparar a saída dos afegãos que consigo trabalharam. Portugal está presente nestas três frentes de análise.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ah, pois é
    19 ago, 2021 Cá 11:51
    Receber aqueles que de algum modo colaboraram e trabalharam para nós, e respetivas famílias, 100% de acordo. Os outros? Calma aí, Odemira já tem "escravos" que cheguem.

Destaques V+