Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Pandemia

Covid-19. Terceira dose da vacina? Infarmed diz que, para já, não é necessário

23 jul, 2021 - 20:34 • André Rodrigues

No entanto, Portugal tem "dois contratos estipulados, cujo volume de vacinas ultrapassa os 14 milhões, com os laboratórios BioNTech/Pfizer e Moderna" para o caso de ser necessária uma terceira dose.

A+ / A-

Veja também:


O Infarmed exclui, por agora, a necessidade de uma terceira dose para reforçar o esquema vacinal contra a Covid-19.

Numa nota enviada às redações esta sexta-feira, a autoridade do medicamento clarifica que "a informação disponível até à data não permite concluir sobre a necessidade, e momento, de realização de reforço vacinal, prevendo-se, portanto, o esquema vacinal aprovado na Autorização de Introdução no Mercado atribuída pela Agência Europeia de Medicamentos".

Contudo, o regulador assegura que acompanha, em conjunto com a Direção-Geral da Saúde (DGS) “os dados técnico-científicos à medida que estes se encontram disponíveis, nomeadamente visando a ponderação, no Plano de Vacinação contra a Covid-19, da eventual necessidade de doses adicionais ao esquema aprovado para algumas populações mais vulneráveis".

Mas, pensando na eventualidade de vir a ser necessária uma terceira dose, o Infarmed assegura que Portugal tem "dois contratos estipulados, cujo volume de vacinas ultrapassa os 14 milhões, com os laboratórios BioNTech/Pfizer e Moderna".

Adicionalmente, para 2023, o país contratualizou com o consórcio BioNTech/Pfizer mais de 10 milhões de vacinas.

“A acrescentar aos referidos volumes, poderão ainda chegar a Portugal mais vacinas, no âmbito de futuros contratos, com algumas das vacinas ainda em avaliação" pela Agência Europeia do Medicamento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Bruno
    23 jul, 2021 aqui 22:20
    Não é necessário terceira dose....tal como no início da pandemia não eram necessárias máscaras. Na altura dizia-se que o cidadão comum corria mais riscos a colocar erradamente a máscara do que andar sem ela. Na verdade, na altura não havia máscaras suficientes e o que as autoridades pretendiam era evitar uma corrida às máscaras que comprometesse o fornecimento aos hospitais. Esta história da terceira dose provavelmente é semelhante: ela provavelmente é necessária mas não deve ser dada porque não há vacinas suficientes para vacinar os países mais pobres.

Destaques V+