Tempo
|
A+ / A-

Instaurado processo a docente de Direito do Porto por alegada recusa de exame a aluna

07 jul, 2021 - 13:44 • Lusa

Em causa estão, alegadamente, insinuações feitas por um docente daquela faculdade a uma aluna sobre a forma como estava vestida durante um exame, motivo que alegadamente levou o professor a recusar entregar o enunciado do exame à aluna.

A+ / A-

A direção da Faculdade de Direito da Universidade do Porto (FDUP) instaurou um processo de averiguações a um professor por, alegadamente, ter recusado entregar um exame a uma aluna pela forma como esta estava vestida, disse esta quarta-feira a instituição.

Em resposta à agência Lusa, a Universidade do Porto revela, esta quarta-feira, que o processo de averiguações foi "oficialmente instaurado" pela direção da faculdade na segunda-feira e que o mesmo tem de seguir agora "todos os tramites legais", nomeadamente a audição de envolvidos e de testemunhas.

Em causa estão, alegadamente, insinuações feitas por um docente daquela faculdade a uma aluna sobre a forma como estava vestida durante um exame, que se realizou no dia 2 de junho, motivo que alegadamente levou o professor a recusar entregar o enunciado do exame à aluna.

"Convém esclarecer que a estudante acabou por receber o enunciado e realizar o exame ao mesmo tempo conferido aos restantes colegas", esclarece a Universidade do Porto, acrescentando existirem indícios de que a situação relatada na denúncia corresponde "globalmente ao sucedido".

A Universidade do Porto afirma ainda que, a confirmar-se a denúncia, tal ato representa uma "violação das normas internas" da instituição.

"Como lembrou a direção da FDUP no comunicado aos estudantes, uma violação da própria Constituição Portuguesa que, no seu artigo 43.º, determina que no ensino público não podem ter lugar quaisquer diretrizes filosóficas, estéticas, políticas, ideológicas ou religiosas".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Oliveira
    07 jul, 2021 Lisboa 17:05
    Como é habitual, temos disparate. Este assunto resulta do facto de já ninguém saber como estar e comportar-se. A aluna não deve comparecer num exame vestida como se estivesse na praia ou numa festa com amigos. Quem diz num exame, diz numa entrevista de emprego, num funeral, etc. Há regras elementares a cumprir no modo de se apresentar. Ninguém tem de vestir roupas caras. Apenas vestir-se de acordo com a ocasião. E a própria Universidade devia estipular essas regras. Surpreendentemente, desencadeia um processo de averiguações à conduta do professor. Está tudo errado!

Destaques V+