A+ / A-

PSP. Mais de 2.200 armas entregues em menos de quatro meses

20 jun, 2021 - 09:26 • Lusa

Os distritos onde se verificaram mais entregas voluntárias de armas foram Setúbal, Aveiro e Lisboa.

A+ / A-

Mais de 2.200 armas de fogo, a maioria das quais espingardas, foram entregues de forma voluntária à PSP, entre 24 de fevereiro e 15 de junho.

Em comunicado, a PSP lembra que o prazo estabelecido para a entrega voluntária de armas de fogo não manifestadas ou registadas começou no dia 24 de fevereiro e que se prolonga até à próxima quarta-feira, depois de ter sido alargado.

Durante este período, não haverá lugar a procedimento criminal ou contraordenacional para aqueles que optem por entregar as armas.

Num balanço intermédio relativo ao período de 24 de fevereiro a 15 de junho, a PSP adianta que recolheu 2.216 armas, "sendo a maioria delas de caça da classe D, vulgo espingardas".

Segundo detalha, do total de armas recolhidas, foram entregues 1.498 espingardas, o que representa cerca de 68%.

"Os distritos onde se verificaram mais entregas voluntárias de armas foram Setúbal, Aveiro e Lisboa", aponta a PSP, acrescentando que nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira também foram registadas entregas.

Além disso, foram entregues mais de 8.100 munições de vários calibres.

A PSP frisa que tem promovido diversas ações de sensibilização e informação a nível nacional, de modo a alertar a população para a possibilidade da entrega de armas sem sanções, bem como para facilitar essa entrega ou a regularização da sua posse.

A polícia também criou diversos pontos de recolha de armas através da deslocação dos seus postos móveis por várias zonas do país, especialmente em locais com população mais idosa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+