Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Câmara de Lisboa proibe instalação de ecrãs no espaço público durante Euro 2020

17 jun, 2021 - 21:29 • Lusa

Objetivo é evitar aglomerações numa altura de maior incidência de casos no distrito de Lisboa.

A+ / A-

A instalação de ecrãs no espaço público durante o período do Euro2020 não será autorizada pela Câmara Municipal de Lisboa, tendo em conta a situação pandémica, anunciou hoje o município.

“A Câmara Municipal de Lisboa, tendo em conta a situação pandémica, atenta ao esforço para manter controlados os números de infeções [de covid-19], sobretudo em situações de festejos, e para evitar aglomerações, não autoriza nem autorizará durante o período do Euro 2020 a instalação de ecrãs no espaço público”, lê-se numa nota divulgada pela autarquia.

Segundo o município, esta posição está articulada com as juntas de freguesia da cidade.

No comunicado, a Câmara de Lisboa apela ainda ao “dever de recolhimento de todos” e ao cumprimento das regras sanitárias emanadas pela Direção-Geral da Saúde.

A cidade de Lisboa está entre os 10 concelhos de Portugal Continental que não estão na nova fase do plano de desconfinamento, em vigor desde 10 de junho.

Hoje, na conferência de imprensa realizada após a reunião do Conselho de Ministros, em Lisboa, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, anunciou que Braga, Lisboa e Odemira mantêm-se na fase de 01 de maio do plano de desconfinamento, além de Albufeira, Arruda dos Vinhos, Cascais, Loulé, Sertã e Sintra.

Por ter registado, pela segunda semana consecutiva, mais de 240 casos de covid-19 por 100 mil habitantes, o concelho de Sesimbra estar num nível de “maior restrição”, inclusive o encerramento da restauração e dos estabelecimentos às 15:30 durante o fim de semana, segundo Mariana Vieira da Silva.

Os restantes 268 concelhos de Portugal Continental ficam na nova fase do plano de desconfinamento, em vigor desde 10 de junho, com um alívio das medidas para combater a pandemia de covid-19.

Além das medidas aplicadas a cada concelho de Portugal Continental, o Governo decidiu hoje proibir a circulação de e para a Área Metropolitana de Lisboa (AML) no fim de semana, a partir das 15:00 de sexta-feira e até às 06:00 de segunda-feira, devido à subida dos casos de covid-19 neste território e para que a “elevada incidência [de covid-19] que se faz sentir nesta região não se transporte para fora dela”.

Ainda segundo a ministra da Presidência, está previsto um reforço da fiscalização nas deslocações e nas atividades e eventos neste território.

Para os concelhos na 4.ª fase do plano desconfinamento, aplicada a partir de 01 de maio e onde se encontra Lisboa, é obrigatório o teletrabalho quando as atividades o permitam; restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar até às 22:30 (no interior, com um máximo de seis pessoas por grupo; em esplanada, 10 pessoas por grupo); comércio a retalho alimentar e não alimentar até às 21:00; espetáculos culturais até às 22:30; casamentos e batizados com 50 % da lotação; Lojas de Cidadão funcionam com atendimento presencial por marcação; é permitida a prática de todas as modalidades desportivas, sem público, e a prática de atividade física ao ar livre e em ginásios.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.835.238 mortos no mundo, resultantes de mais de 176,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.057 pessoas dos 861.628 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+