Tempo
|
A+ / A-

"Situação na área de Lisboa e Vale do Tejo é preocupante"

09 jun, 2021 - 15:34 • Redação

"Os números não só têm crescido, como há maior abrangência territorial, ou seja, mais concelhos que estão, neste momento, em situação de alerta”, afirma a ministra da Presidência.

A+ / A-

Veja também:


A situação na área de Lisboa e Vale do Tejo é preocupante" em matéria de casos de Covid-19, admitiu esta quarta-feira a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva. O concelho de Lisboa é um dos que não avança no desconfinamento, a partir de segunda-feira, enquanto Sintra e Cascais estão em alerta.

"Os números não só têm crescido, como há maior abrangência territorial, ou seja, mais concelhos que estão, neste momento, em situação de alerta”, disse a governante em conferência de imprensa no final do Conselho de Ministros.

Quanto a explicações para o aumento do número de casos em Lisboa e Vale do Tejo (LVT), Mariana Vieira da Silva não consegue avançar uma causa concreta para o agravamento da situação.

“As explicações não me cabem a mim, mas também não são diretas. Aquilo que vemos é uma incidência nas camadas mais jovens, nas camadas não vacinadas, com uma dispersão territorial significativa, o que dificulta uma qualquer conclusão relativamente à origem dos casos”, sublinha.


A ministra afirma que, “neste momento, muitos casos estão associados a surtos. Os inquéritos epidemiológicos estão ainda a permitir uma identificação da ligação epidemiológica".

O Conselho de Ministros aprovou alterações à estratégia de testagem Covid-19. O testes frequentes serão obrigatórios em empresas com mais de 150 trabalhadores no mesmo local de trabalho.

Nos eventos desportivos, culturais e familiares também haverá testes a partir de determinado número de participantes, número que ainda será definido pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Mariana Vieira da Silva afirma que, no caso particular de LVT, " aquilo que é importante é continuarmos a aumentar e a fazemos um esforço de testagem significativo e também, por essa via, esta diversificação da estratégia de testagem é muito importante”.

Juntamente com Braga, Odemira e Vale de Cambra, Lisboa é um dos quatro concelhos que não avançam no desconfinamento e mantêm as regras atuais.

Já dez concelhos ficam alerta: Albufeira, Paredes de Coura, Sesimbra, Sintra, Sertã, Alcanena, Arruda dos Vinhos, Cascais, Loulé e Santarém.

Em relação ao concelho de Odemira, que também fica a marcar passo no desconfinamento, a ministra da Presidência afirma que a situação da "população flutuante", os trabalhadores agrícolas, dificulta o controlo da pandemia.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+