Tempo
|
A+ / A-

Casa Comum

Festa do Sporting: Rangel acusa Cabrita e Medina de "incompetência"

12 mai, 2021 - 17:53 • Redação

Incidentes e ajuntamentos durante os festejos do título do Sporting foram um dos temas em destaque no programa Casa Comum da Renascença.

A+ / A-
O que falhou na festa do Sporting?
O que falhou na festa do Sporting?

O eurodeputado Paulo Rangel, do PSD, aponta culpas ao ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, mas também à Câmara de Lisboa, no caso dos polémicos festejos do título do Sporting, que juntaram dezenas de milhares de adeptos em plena pandemia de Covid-19.

"Mais uma falha do ministro da Administração Interna, que é um caso verdadeiramente estranho. Não sei como é que é possível manter em funções um político depois do caso SEF, agora com a questão de Odemira, onde teve uma atuação terrível, agora uma situação destas altamente previsível”, acusa Paulo Rangel no programa Casa Comum da Renascença.

Para o comentador social-democrata, o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, "também mostra a sua incompetência" neste caso da preparação dos festejos.

"Isto é muito grave, porque desmente por completo tudo aquilo que o Governo anda a dizer. Não é que o Governo não tenha aqui boas intenções - sabemos que o inferno está cheio de boas intenções -, mas a pedagogia que o Governo quer fazer é desmentida pelos factos e isso descredibiliza e cria um fator de grande preocupação", afirma.

Já o secretário-geral adjunto do PS critica os comportamentos “incompreensíveis e inaceitáveis” de alguns adeptos durante os festejos do título do Sporting. No programa Casa Comum da Renascença, José Luís Carneiro destaca a importância da responsabilidade individual em tempo de pandemia de Covid-19.

“Este é dos acontecimentos que mostra bem a importância de compatibilizar a liberdade, a autonomia individual com um alto sentido de responsabilidade. E o que aconteceu, e sendo compreensível a alegria exuberante dos sportinguistas e dos adeptos, é que há comportamentos que são inaceitáveis à luz das regras de saúde pública que têm vindo a ser obrigatórias para amplos setores da sociedade portuguesa”, afirma José Luís Carneiro.

Sporting volta a ser campeão, 19 anos depois. Desacatos e feridos mancham festejos
Sporting volta a ser campeão, 19 anos depois. Desacatos e feridos mancham festejos

A presença de adeptos ao redor do estádio de Alvalade foi permitida, mas o dirigente socialista reitera que “se todos se comportassem de acordo com as regras não tinha havido aquilo que ocorreu”.

“Só comportamentos individuais de cidadania responsável é que evitam falhas como aquelas que se puderam detetar ontem”, sublinha.

Questionado sobre falhas de planeamento das autoridades, José Luís Carneiro acredita que a segurança foi planeada para a festa do Sporting e não pode haver um polícia para cada adepto.

“Estou firmemente convencido que neste jogo de futebol, quer noutros encontros desportivos e noutras manifestações, que estava planeado os termos da segurança para este encontro de futebol e para as comemorações da vitória do Sporting, mas todos nós reconhecemos que não é possível nem sequer aceitável e muito menos desejável um polícia por cada cidadão.”

Este ajuntamento de dezenas de milhares de pessoas, que pode provocar uma nova subida de casos de Covid, coloca em causa a credibilidade da gestão da pandemia?

O secretário-geral adjunto do PS reforça a ideia dos comportamentos “inaceitáveis” durante os festejos do título do Sporting e pede o apuramento de responsabilidades.

“Compreendendo a alegria dos sportinguistas, os comportamentos de uma parte desses adeptos foram incompreensíveis e inaceitáveis. Como havia autoridades presentes no local, é expetável que também sejam apuradas responsabilidades nomeadamente em relação aos cidadãos que individualmente quebraram as regras a que estão obrigados neste momento tão difícil da vida do país”, sublinha.

Os incidentes e ajuntamentos durante os festejos do título do Sporting, o caso Odemira e o rescaldo das cimeiras do Porto foram temas em destaque no Casa Comum desta semana, com o secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, e o eurodeputado do PSD Paulo Rangel.

[notícia atualizada]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+