Tempo
|
A+ / A-

Dia da Terra

Greve Climática Estudantil nas ruas pela mobilidade sustentável e uma transição energética justa

22 abr, 2021 - 11:47 • Lusa

Movimento "Fridays For Future" convoca mobilizações por justiça climática. Em Portugal, o protesto vai contestar o projeto de expansão do Aeroporto da Portela e defender a ferrovia.

A+ / A-

A Greve Climática Estudantil volta a sair às ruas esta quinta-feira, Dia da Terra, e na sexta-feira para reivindicar mobilidade sustentável e uma transição energética justa, anunciaram os ativistas portugueses.

Por todo o mundo, o movimento "Fridays For Future" convoca mobilizações por justiça climática e, em Portugal, o protesto servirá para contestar o projeto de expansão do Aeroporto da Portela e defender a ferrovia.

Os ativistas da Greve Climática Estudantil (GCE) de Lisboa estarão esta quinta-feira à tarde no aeroporto da capital para exigir que o projeto do aeroporto no Montijo seja abandonado. Também para o Algarve, está prevista uma concentração em Faro.

Para sexta-feira, dia da Ação do Dia da Terra, estão previstas mobilizações dos núcleos da GCE do Algarve, Alcácer do Sal, Aveiro, Caldas da Rainha, Évora, Lamego, Lisboa, Montijo e Viseu, referem os ativistas em comunicado enviado para a Lusa.

A GCE defende que, em alternativa à aviação, deve investir-se no transporte ferroviário, "criando postos de trabalho e uma rede de transportes públicos acessível e gratuita, colmatando assimetrias regionais e desigualdades socioeconómicas".

O Conselho e o Parlamento Europeu chegaram na quarta-feira a acordo para a criação da Lei do Clima, que tem como objetivo a neutralidade climática da União Europeia em 2050.

O acordo sobre a Lei Europeia do Clima poderá ser aprovado dentro de duas semanas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+