Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Recorde a leitura da instrução da Operação Marquês. Ninguém vai ser julgado por corrupção

09 abr, 2021 - 11:40 • Redação

Os 28 arguidos do megaprocesso, entre os quais o antigo primeiro-ministro José Sócrates e o ex-presidente do BES Ricardo Salgado, ficaram esta sexta-feira a conhecer se vão ou não a julgamento e por que crimes.

A+ / A-

Durante mais de três horas, o juiz Ivo Rosa leu a decisão instrutória que, de forma geral, arrasou a acusação construída pelo Ministério Público. Dos 28 arguidos do processo, cinco vão a julgamento, entre eles, o antigo primeiro ministro José Sócrates e Ricardo Salgado, mas nenhum por corrupção.

As principais decisões após a leitura do documento:

  • José Sócrates e Carlos Santos Silva vão juntos a julgamento acusados de três crimes de branqueamento de capitais e três de falsificação de documentos.
  • Ricardo Salgado será julgado individualmente por três crimes de abuso de confiança.
  • Armando Vara vai enfrentar um julgamento por um crime de branqueamento de capitais.
  • João Perna será julgado por detenção de arma proibida.
  • Os restantes arguidos escapam a todas as acusações, embora Ivo Rosa tenha concluído que Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Horta e Costa terão praticados crimes que, no entanto, já prescreveram.
  • O juíz considerou ainda que Sócrates terá recebido de Santos Silva mais de um milhão e 700 mil euros cuja origem não pode ser explicada e pode configurar um crime de corrupção sem demonstração de ato concreto. No entanto, esse crime já prescreveu.
  • Ministério Público já anunciou que vai recorrer da decisão.
Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Jorge Dias
    09 abr, 2021 Póvoa de Santa Iria 14:52
    Meus amigos ... a justiça que temos, DUVIDAS? Minha modesta opinião!
  • José Carlos
    09 abr, 2021 Barcelos 14:39
    Ainda vai a meio e já com vontade de vomitar!!! Nada que não se estivesse à espera. ... ai e tal "o crime também já estava prescrito..." . Estes megaprocessos são para isto mesmo, o atrasar os processos para quando chegar à sua resolução já está tudo prescrito, e ficam todos bem. Enfim, é a justiça que temos (quando a mesma está refém dos grandes escritórios de advogados, pois são eles mesmo que também dão acessoria na criação das leis).
  • Jorge Dias
    09 abr, 2021 Póvoa de Santa Iria 14:20
    Bom, já vimos onde isto vai dar....TUDO BONS RAPAZES!

Destaques V+