Tempo
|
Autárquicas 2021
35,31%
143Câmaras
13,71%
71Câmaras
11,13%
29Câmaras
8,06%
18Câmaras
5,57%
18Câmaras
4,12%
0Câmaras
2,66%
0Câmaras
1,52%
5Câmaras
1,21%
0Câmaras
12,56%
11Câmaras
  • Freguesias apuradas: 3064 de 3092
  • Abstenção: 46,20%
  • Votos Nulos: 1,60%
  • Votos em Branco: 2,52%

A+ / A-

Operação Marquês

José Sócrates: “Não me intimidam, aqui estou para lutar pela minha inocência e combater as acusações injustas”

09 abr, 2021 - 14:41 • Redação

À chegada ao campus da Justiça, em Lisboa, o ex-primeiro-ministro disse esperar ser inocentado e fez críticas à cobertura mediática do processo.

A+ / A-

Após sete anos de investigação, José Sócrates ficará a saber esta sexta-feira se vai a julgamento ou não. À chegada ao campus da Justiça, em Lisboa, o ex-primeiro-ministro teceu fortes críticas ao papel do jornalismo na cobertura da Operação Marquês.

Segundo Sócrates, “esta é a primeira vez durante a operação marquês em que o Tribunal decide comunicar diretamente aos interessados a sua decisão e não a comunicar através dos jornalistas nem dos jornais”.

O ex-primeiro-ministro disse também esperar ser inocentado.

“Todos esses cobardes que me acusam, que me agridem, que tentam fazer condenações sem julgamento. Todos esses cobardes que me insultam nos jornais todos os dias, pois que fiquem a saber: não me intimidam, aqui estou para lutar pela minha inocência e para combater as acusações injustas”, afirmou.

A leitura da decisão está marcada para as 14h30.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João
    11 abr, 2021 Viseu 09:54
    Agostinho de Hipona (354-430): «Um Estado que não se regesse segundo a justiça, reduzir-se-ia a um bando de ladrões».

Destaques V+