Tempo
|
A+ / A-

Grupo que desembarcou em praia no Algarve pode ter 16 pessoas

30 mar, 2021 - 13:00 • Redação com Lusa

A+ / A-

O grupo que desembarcou numa praia em Vila Real de Santo António, no Algarve, pode ter 16 pessoas, embora apenas três tenham sido intercetadas e já detidas pelas autoridades.

Em declarações à Renascença, o subintendente Hugo Marado, da PSP, avançou que há indícios de que “se trata de um grupo maior”, havendo a hipótese de serem 16 pessoas, alegadamente provenientes de Marrocos, o que “não significa que tenham chegado na mesma embarcação”.

Segundo Hugo Marado, foram os três detidos que informaram que o grupo era composto por 16 elementos, o que levou as autoridades policiais a elevarem o estado de alerta, sobretudo na zona do Sotavento (leste) algarvio.

“Dentro do nosso patrulhamento temos o dispositivo especialmente atento, mas não temos noção dos locais onde se possam encontrar”, reconheceu, acrescentando que o caso foi comunicado ao Centro de Cooperação Policial e Aduaneira de Castro Marim.

As autoridades detiveram na segunda-feira em Vila Real de Santo António, no distrito de Faro, três pessoas que alegadamente desembarcaram de forma ilegal numa praia do concelho, depois de a Polícia Marítima local ter detetado uma embarcação abandonada na praia de Santo António.

A pequena embarcação, detetada logo ao início da manhã, continha jerricãs para combustível e indícios de comida, o que levou a Polícia Marítima a comunicar a situação à GNR, à PSP e ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Segundo Hugo Marado, a meio da manhã, uma patrulha da PSP de Vila Real de Santo António avistou três homens na cidade "com ar de fadiga e desorientação e a roupa ainda molhada”, sendo que apenas um deles tinha documentos, mas não autorização para entrar em Portugal. Os três foram depois detidos por entrada e permanência ilegal em território nacional.

“Acreditamos que tivessem vindo numa embarcação maior e tenham sido depois colocados numa embarcação mais pequena. Não nos parece que uma embarcação daquelas seja capaz de fazer todo o trajeto”, referiu aquele responsável.

Os três detidos vão ser presentes ao tribunal de Vila Real de Santo António, às 15:00.

Caso se confirme tratar-se de imigração ilegal proveniente do Norte de África, este foi o sétimo desembarque na costa algarvia desde o final de 2019.

O último tinha-se dado em 15 de setembro de 2020, quando as autoridades intercetaram o grupo de migrantes que desembarcou ilegalmente na ilha Deserta, em Faro, e se colocou em fuga de seguida.

Entre dezembro de 2019 e dezembro de 2020 desembarcaram no Algarve 97 migrantes, em seis embarcações, todos eles indocumentados e alegadamente provenientes do mesmo ponto, a cidade de El Jadida, em Marrocos, situada na costa atlântica do país, a 700 quilómetros do Algarve.

Parte destes migrantes tentaram pedir asilo, mas foi-lhes negado, alguns estão em parte incerta e a maioria recebeu ordem de expulsão do país, aguardando a concretização da decisão judicial em prisões e outros locais, onde se encontram à guarda das autoridades.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+