Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Governo diz que "é uma boa notícia" que vacina da AstraZeneca seja segura

18 mar, 2021 - 17:02 • Lusa

Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros remete mais esclarecimentos para uma declaração da DGS, Infarmed e task force de vacinação.

A+ / A-

Veja também:


O secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros considera "uma boa notícia" que a Agência Europeia do Medicamento (EMA) tenha assegurado que a vacina da AstraZeneca contra a covid-19 "é segura e eficaz".

No "briefing´ do Conselho de Ministros desta quinta-feira , André Moz Caldas respondia aos jornalistas sobre a avaliação da EMA que foi conhecida precisamente durante a conferência de imprensa que teve lugar após a reunião do executivo.

"Podemos dizer que é uma boa notícia, mas haverá uma conferência de imprensa dedicada a essa matéria por parte do Infarmed, DGS e da "task force" de vacinação dentro de alguns minutos e, portanto, eu remeteria para essa conferência de imprensa aprofundamentos", disse apenas.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) assegurou hoje que a vacina da AstraZeneca contra a covid-19 "é segura e eficaz", não estando também associada aos casos de coágulos sanguíneos detetados, que levaram à suspensão do seu uso.

"O Comité de Avaliação dos Riscos em Farmacovigilância chegou a uma clara conclusão na investigação dos casos de coágulos sanguíneos: esta é uma vacina segura e eficaz", declarou a diretora executiva EMA, Emer Cooke, falando em conferência de imprensa.

Depois de uma investigação nos últimos dias dos especialistas do regulador europeu, Emer Cooke garantiu que a administração da vacina da AstraZeneca "não está associada a um aumento do risco de eventos tromboembólicos responsáveis pelos coágulos sanguíneos" nalguns dos vacinados com este fármaco.

A posição surge depois de nos últimos dias vários países europeus, incluindo Portugal, terem decidido por precaução suspender a administração da vacina da AstraZeneca após relatos de aparecimento de coágulos sanguíneos e da morte de pessoas inoculadas com este fármaco.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Digo e direi
    19 mar, 2021 Mundo 09:20
    Mas qual avaliação, caramba. Nem 15 dias passaram da 1ª suspensão, tiveram lá tempo para averiguar seriamente fosse o que fosse, a nível medico / clínico. Só houve paragem, porque o stock de vacinas esgotou, ou para pressionar a AstraZeneca que tem feito gato-sapato da UE, ou então para uma lavagem cerebral às pessoas para aceitarem ser vacinadas com este lixo cheio de efeitos secundários. Agora não insultem a nossa inteligência, dizendo que "fizeram novos estudos e a vacina é seguríssima"

Destaques V+