A+ / A-

Confinamento geral

"Uma boa solução". Presidente da República saúda encerramento das escolas

21 jan, 2021 - 01:09 • Lusa

Marcelo reconhece que "o número de turmas que estão em casa aumentou muito substancialmente nos últimos tempos, e alguns dos testes que começaram a ser feitos nas escolas parecem apontar para a prudência desse tipo de medidas".

A+ / A-

Veja também:


O Presidente da República e recandidato ao cargo, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou na quarta-feira à noite que o encerramento das escolas "é uma boa solução, se for essa que for adotada no Conselho de Ministros".

No final de uma entrevista ao Porto Canal, foi pedido a Marcelo Rebelo de Sousa que comentasse as declarações na RTP da ministra da Saúde, Marta Temido, a admitir o encerramento dos estabelecimentos de ensino, revelando que essa é uma possibilidade que será analisada esta quinta-feira em Conselho de Ministros.

"Como imagina, eu já tinha uma noção de que poderia acontecer. Eu penso que é uma boa solução, se for essa que for adotada no Conselho de Ministros, e pelos vistos a senhora ministra anunciou", reagiu o chefe de Estado e candidato presidencial.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, "é uma boa solução" encerrar as escolas porque "não é fácil distinguir entre ciclos e fechar A, não fechar B, fechar C, não fechar D" e porque "a disseminação social está a entrar nas escolas".

"O número de turmas que estão em casa aumentou muito substancialmente nos últimos tempos, e alguns dos testes que começaram a ser feitos nas escolas parecem apontar para a prudência desse tipo de medidas. Mas está a dar-me a notícia. Eu não era suposto sabê-la e muito menos comentá-la aqui antes de o Governo decidir", acrescentou.

Esta quarta-feira, durante uma ação de campanha na Escola Secundária Pedro Nunes, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa disse perante um conjunto de alunos que o Governo iria ponderar entre hoje e quinta-feira o eventual encerramento das escolas, podendo tomar uma decisão antes da sessão alargada com epidemiologistas marcada para terça-feira.

"É uma questão que se vai colocar entre hoje e amanhã [quinta-feira] - não foi antes porque o primeiro-ministro não está em território português", adiantou, referindo que António Costa regressava na quarta-feira de Bruxelas, onde esteve a apresentar o programa da presidência portuguesa da União Europeia.

Marcelo Rebelo de Sousa apontou como "dados adicionais relevantes" a ter em conta nessa decisão o crescimento de casos em Portugal da "variante britânica" do novo coronavírus e a "disseminação social nas escolas".

Para terça-feira está marcada a 15.ª sessão alargada com epidemiologistas sobre a situação da Covid-19 em Portugal, que decorrerá durante a manhã, e à tarde o Presidente da República ouvirá os partidos políticos com assento parlamentar, devendo em seguida propor à Assembleia da República mais uma renovação do estado de emergência.

Até agora, já morreram em Portugal 9.465 doentes com Covid-19 e foram contabilizados mais de 581 mil casos de infeção com o novo coronavírus no país, segundo a DGS.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+