Tempo
|
A+ / A-

Pandemia de Covid-19

Hospital de Penafiel com ocupação quase "esgotada" reforça cuidados intensivos

21 jan, 2021 - 18:45 • Lusa

Fonte da administração adiantou que, "neste momento, há 124 doentes Covid-19 internados no CHTS, sendo 16 em cuidados intensivos", assinalando que "a resposta tem de acautelar também os doentes não Covid-19".

A+ / A-

Veja também:


O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), sediado em Penafiel, vai abrir um novo espaço com quatro camas, para colmatar a "ocupação praticamente esgotada" em cuidados intensivos, informou fonte hospitalar esta quinta-feira.

Em declarações à Lusa, fonte da administração adiantou que, "neste momento, há 124 doentes Covid-19 internados no CHTS, sendo 16 em cuidados intensivos", assinalando que "a resposta tem de acautelar também os doentes não Covid-19".

Atualmente, o CHTS está com "lotação completa" devido à resposta que tem sido dada, também, a doentes não Covid-19.

O centro hospitalar explica, por isso, que "se tem garantido resposta aos doentes não Covid-19 que, entretanto, têm entrado pela urgência, em resultado das temperaturas extremamente frias das últimas semanas".

Tal "implica uma monitorização permanente para se irem adequando as medidas que se mostrem necessárias".

Em novembro, o CHTS esteve em rutura, tendo sido obrigado a transferir doentes para outros hospitais.

Desde então, a administração reforçou a capacidade hospitalar para evitar que a situação se repita, tendo aberto um espaço de apoio ao Hospital São Gonçalo, em Amarante, com 22 camas, para reforço da resposta.

Em relação a consultas e cirurgias, o CHTS adianta que "houve redução significativa em atividade cirúrgica programada não urgente".

Já do lado das consultas, "a situação tem sido mantida com razoável normalidade", segundo a administração.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+