Tempo
|
A+ / A-

Novo máximo de infeções: Mais 7.627 novos casos nas últimas 24 horas

31 dez, 2020 - 14:13 • Redação

Balanço da DGS regista também mais 76 vítimas mortais. Baixou o número de pessoas internadas.

A+ / A-

Veja também:


Portugal termina o ano com 7.627 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). O número desta quinta-feira representa um novo máximo de casos, ultrapassando os dados relativos ao dia 4 de Novembro, quando se tinham registado 7.497 infecções.

Há assinalar mais 76 mortes e 3.260 recuperados da doença em 24 horas.

Há mais vítimas mortais a registar a partir dos 80 anos, mas registou-se uma na faixa etária dos 30 aos 39 (ao todo, desde o início da pandemia, morreram 13 pessoas neste intervalo) e outra entre os 40 e os 49 anos (ao todo são 59 mortes).

O boletim epidemiológico indica ainda que estão internadas 2.840 pessoas, menos 56 do que na quarta-feira, das quais 482 em cuidados intensivos, ou seja, menos cinco.

Este balanço diário mostra o número de novas infeções em Lisboa e Vale do Tejo estás nos 37%, o Norte regista 34%, no Centro 19%, 7% no Alentejo e 3% Algarve.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 6.906 mortes e 413.678 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando hoje ativos 72.496, mais 4.291 do que na quarta-feira.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 88.534 contactos, menos 2.556 relativamente a quarta-feira.

A pandemia de provocou pelo menos 1.791.033 mortos resultantes de mais de 81,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+