Tempo
|
A+ / A-

​Estão a morrer mais crianças até um ano de idade

21 jan, 2019 - 07:33

Direção-geral de Saúde está preocupada, mas não tem explicações para o aumento da taxa de mortalidade infantil.

A+ / A-

A mortalidade infantil subiu 26% no ano passado. Entre janeiro e dezembro, houve mais 60 óbitos em crianças, até um ano, do que em 2017.

Os números avançados pelo “Correio da Manhã” ainda não foram validados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o jornal, em 2018 foram registados 289 óbitos, mais 26% do que no ano anterior, quando foram registados 229.

Os dados no INE mostram que o mês mais mortífero foi dezembro, com 31 mortes.

Fonte da Direção-Geral de Saúde admite serem “números preocupantes”, num campo em que Portugal vinha apresentando uma evolução positiva.

Contactada pela Renascença, a DGS prometeu declarações para mais tarde.

O mesmo jornal cita o relatório “Gerações mais saudáveis”, do Conselho Nacional de Saúde, o qual revela ainda que a percentagem de crianças que nascem com baixo peso era em 2017 de 8,7%. Ou seja, quase nove em cada 100 bebés nascidos em Portugal pesavam menos de 2,5 quilos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+