A+ / A-

“Leslie”. Duas mil casas ainda sem luz, diz EDP Distribuição

17 out, 2018 - 21:10

Empresa tem em funcionamento 98 geradores e três centrais móveis.

A+ / A-

A EDP Distribuição estima que o número de habitações sem energia no país se situa abaixo das 2.000, na sequência da destruição provocada pela tempestade “Leslie” no fim-de-semana, que afetou mais de 300 mil casas.

De acordo com um comunicado da empresa divulgado esta quarta-feira, "os trabalhos das equipas da EDP estão agora a ser dirigidos para zonas com instalações mais dispersas, esperando-se uma evolução muito favorável nas próximas horas".

A EDP Distribuição indica ainda que estão em funcionamento 98 geradores e três centrais móveis, que permanecerão em serviço até à total estabilização do fornecimento da energia elétrica pela rede.

A evolução que se tem verificado "deve-se ao trabalho dos muitos operacionais que estão no terreno, e ao empenho de todas as entidades com quem a empresa tem colaborado, nomeadamente autarquias, Proteção Civil e Forças Armadas", salienta.

A EDP Distribuição deixa ainda o alerta, a todas as pessoas, para a adoção de comportamentos seguros, nomeadamente a não aproximação e/ou toque de linhas elétricas partidas ou danificadas.

A passagem do furacão “Leslie” no sábado por Portugal, onde chegou como tempestade tropical, provocou 28 feridos ligeiros e 61 desalojados.

A Proteção Civil mobilizou 8.217 operacionais, que tiverem de responder a 2.495 ocorrências, sobretudo queda de árvores e de estruturas e deslizamento de terras.

O distrito mais afetado pelo “Leslie” foi o de Coimbra, onde a tempestade, com um "percurso muito errático", se fez sentir com maior intensidade, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+