A+ / A-

ACEGE. Conciliação entre trabalho e família beneficia as empresas

05 jun, 2018 - 14:45

O secretário-geral da Associação Cristã de Empresários e Gestores diz que "há um caminho a fazer para ajudar a mudar a cultura" ainda vigente.

A+ / A-

O secretário-geral da Associação Cristã de Empresários e Gestores (ACEGE), Jorge Líbano Monteiro, diz que todas as medidas de apoio à natalidade e que ajudem à conciliação trabalho/familia são benéficas para as empresas.

Sem comentar directamente as propostas sugeridas pelo PSD, Líbano Monteiro defende, em declarações à Renascença, a tese de que "colaboradores felizes serão mais eficazes".

"Perante o grave problema de natalidade existente em Portugal, é muito importante todas as medidas e toda a atenção dada à promoção da natalidade. O equilíbrio entre família e trabalho é um tema central e na ACEGE temos vindo a desenvolver uma preocupação em relação a isso", declara.

"Há um caminho a fazer para ajudar a mudar a cultura. Acreditamos profundamente que dar atenção à conciliação trabalho/família não afecta o lucro, antes pelo contrário", diz Líbano Monteiro.

O responsável da ACEGE aponta que a sua associação tem avançado propostas nesse sentido, nomeadamente no plano "da flexibilidade de horários, que é possível em muitas empresas".

"Adaptar o horário não tanto à presença no espaço, mas à obtenção de objectivos" é um dos exemplos dados por Líbano Monteiro.

"Também deve haver preocupação no acompanhamento de filhos e idosos, através de pequenas medidas que trazem os colaboradores mais felizes, mais disponíveis, com vidas mais conseguidas e que, por isso, vão render mais", remata o secretário-geral da ACEGE.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+