Tempo
|
A+ / A-

Seguranças do Urban Beach acusados de tentativa de homicídio

14 mai, 2018 - 18:28

Ministério Público avança com a acusação seis meses depois das agressões a dois jovens.

A+ / A-
Seguranças do Urban Beach espancam jovens
Seguranças do Urban Beach espancam jovens

Três seguranças da discoteca Urban Beach, em Lisboa, foram esta segunda-feira acusados de tentativa de homicídio, anunciou esta segunda-feira a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

O Ministério Público avança com a acusação seis meses depois das agressões contra dois jovens ocorridas a 31 de outubro, na noite de Halloween, e que foram gravadas em vídeo.

De acordo com os indícios, em 1 de novembro de 2017, pelas 6h30, na zona das 'roulottes' de comes e bebes, no Cais da Viscondessa, em Lisboa, os arguidos "confrontaram-se com os ofendidos, agredindo-os violentamente", indica a PGDL.

Citando a acusação, a procuradoria refere que um dos arguidos desferiu num dos ofendidos um soco na face que o fez cair ao solo, local onde o atingiu com um golpe de navalha na coxa.

"Mal este ofendido se levantou o arguido desferiu-lhe nova chapada na cabeça que o fez cair novamente, local onde lhe desferiu um soco e um pontapé na cabeça. Juntou-se-lhe, entretanto, um outro arguido que desferiu também, nesse ofendido, um pontapé na parte de trás da cabeça", diz a PGHDL

A acusação acrescenta que "o segundo ofendido, pessoa que veio em auxílio do primeiro, quando o levantava do solo, foi projetado ao chão pelo terceiro arguido, que de seguida lhe saltou, de pés juntos, para cima da cabeça, atingindo-o, apesar de este ter protegido a cabeça com os braços".

"Os ofendidos sofreram vários traumatismos, lesões e fraturas", aponta a acusação, considerando que os seguranças "sabiam que a cabeça aloja órgãos vitais e que os ferimentos daí resultantes poderiam determinar a morte dos ofendidos".

A PGDL lembra que, em data próxima dos factos e na sequência da divulgação nas redes sociais e na comunicação social de imagens de agressões violentas junto da discoteca Urban Beach", os agressores foram identificados e detidos, um deles pela PSP e dois outros no seguimento de mandados de detenção fora de flagrante delito emitidos pelo MP.

Dois arguidos chegaram a estar em prisão preventiva depois de terem sido interrogados, em novembro, mas dias depois passaram para prisão domiciliária com pulseira eletrónica. O terceiro arguido está a aguardar o desenrolar do processo em liberdade.

A 3 de novembro, na sequência do caso e de outras queixas mais antigas, o Governo ordenou o encerramento da discoteca Urban Beach.

No final de janeiro deste ano, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, autorizou a reabertura do espaço de diversão noturna por considerar que estavam reunidas as condições de segurança necessárias.

O Governo também ordenou o levantamento dos locais de risco nas zonas de diversão noturna. A PSP identificou 70 locais de risco em todo o país.

[notícia atualizada às 19h13]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+