A+ / A-

ARS Lisboa garante estar tudo preparado para responder ao pico de gripe

30 dez, 2017 - 14:43

Luís Pisco acredita que os hospitais e centros de saúde estão preparados para dar resposta a um pico dos casos gripe, o que poderá acontecer dentro de duas semanas, sublinhou.

A+ / A-

Os hospitais e centros de saúde estão preparados para dar resposta a um pico de gripe, garante o presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo, Luís Pisco.

“Estão. Claro que estão. Nós temos hoje 45 centros de saúde abertos na região de Lisboa e Vale do Tejo, amanhã teremos 30 e no dia 1 de Janeiro teremos outros 30”, disse o responsável, este sábado, aos jornalistas.

A garantia é deixada depois de o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, ter alertado que, tal como em outros anos, a actividade gripal vai congestionar as urgências devido à falta de “capital humano”.

Luís Pisco acredita que os hospitais e centros de saúde estão preparados para dar resposta a um pico dos casos gripe, o que poderá acontecer dentro de duas semanas, sublinhou.

Sobre a enchente nas urgências, na passada quarta-feira, o presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo diz que os hospitais conseguiram dar resposta.

“Houve uma procura muito grande. Quando chegam 60 pessoas ou mais numa hora, não há ninguém que consiga resolver isso de imediato. Demora tempo, os doentes que temos hoje nas urgências são doentes mais envelhecidos, com multi-patologia e que demoram tempo a ver e a avaliar. Mas de qualquer maneira eu penso que a generalidade das urgências respondeu muito bem e resolver os problemas que foram aparecendo”, declarou.

Luís Pisco aconselha os doentes a recorrerem, em primeiro lugar, aos centros de saúde, antes de se dirigirem a uma urgência.

“Poderão telefonar para o SNS 24 para saber qual é o centro de saúde mais próximo que está aberto e penso que será uma boa opção se a pessoa for ao centro de saúde”, recomenda.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+