Tempo
|
A+ / A-

Casal McCann perde recurso no Supremo contra Gonçalo Amaral

31 jan, 2017 - 15:28

Caso surgiu depois da publicação do livro "Maddie: A Verdade da Mentira", no qual o ex-inspector da PJ levanta suspeitas de os pais de Maddie McCann estarem envolvidos no rapto da criança.

A+ / A-

O Supremo Tribunal de Justiça confirmou esta terça-feira a decisão da Relação em revogar o pagamento de uma indemnização de 500 mil euros pelo ex-inspector da PJ Gonçalo Amaral aos pais de Madeleine McCann, desaparecida em 2007 no Algarve.

O Tribunal da Relação de Lisboa havia revogado, a 19 de Abril de 2016, a sentença que obrigava Gonçalo Amaral a pagar 500 mil euros ao casal McCann, pais da criança desaparecida no Algarve, por danos causados com a publicação do livro "Maddie: A Verdade da Mentira" (editado em 2008).

No livro, o ex-inspector da PJ levanta suspeitas de os pais da criança estarem envolvidos no rapto.

Segundo fontes do STJ ouvidas pela Lusa, a decisão do Supremo confirma os fundamentos que estiveram na origem da decisão da Relação de revogar o pagamento da indemnização deliberada pela primeira instância cível.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • CAMINHANTE
    01 fev, 2017 LISBOA 15:11
    Há censura a comentários? Não escrevi nada tão gravoso que não pudesse ser publicado...há por aqui comentários bem... mesmo muito piores....
  • Mário Guimarães
    01 fev, 2017 Lisboa 10:34
    No tempo de Salazar não se passava esta criadagem!
  • bela
    31 jan, 2017 Coimbra 21:47
    Quem no tribunal cível que condenou o ex-inspector da PJ Gonçalo Amaral a pagar a cada um dos pais de Maddie, o montante de 500 mil euros acrescido de juros de mora, agora deveria ser condenado a ressarcir o ex-inspector de todos os prejuízos económicos que lhe causou, mais danos morais. Só quando os juízes começarem a ser penalizados por absurdos como este, passarão a ter cuidado na aplicação das leis.
  • Bela
    31 jan, 2017 Coimbra 21:37
    Com tantas petições e providencias cautelares, que se fazem por tudo e nada, porque razão ainda não surgiu um grupo ou instituição para obrigar esta gente, aos pais de Madeleine McCann e amigos a sentar o traseiro no 'mocho' e a fazer a reconstituição do que se passou naquele dia? A nossa Segurança Social que é tão lesta a tirar os filhos a gente pobre, porque não tomou medidas na altura certa?
  • jcn
    31 jan, 2017 amadora 20:13
    E agora para o Juiz ou Juíza ou Coletivo de Juízes que condenou Gonçalo Amaral na 1ª instância o que lhe ou lhes vai suceder. Nada? Destruíram a vida a uma pessoa, arrastaram o seu nome pelas ruas da amargura e eu simples Cidadão exijo que quem julgou e pelo ver erradamente seja afastado da Magistratura,.
  • Mário João Castro
    31 jan, 2017 S. Mamede de Infesta 20:04
    Se há coisa que o reino animal ensinou aos humanos, especialmente aos que vão jantar e se "esquecem" dos filhos, é que os animais são INCORRUPTÍVEIS e se 2 ( repito, dois) cães pisteiros ingleses( que ironia!) detetam odor a cadáver em locais comprometedores e outros vestígios de sangue que só o reino animal, e no caso, o apurado e treinado faro canino britânico identifica, está tudo dito e redito, o resto são histórias de ADN's mal contadas...mas que dizem TODA A VERDADE DA MENTIRA !!!
  • Luis
    31 jan, 2017 Lisboa 19:39
    Mais um caso que envergonhou a nossa Justiça. Foram para a bebedeira e abandonaram os filhos,como eram Inglesinhos não lhes aconteceu nada. O casal Chinês que abandonou a filha para ir para o casino já teve um tratamento diferente. País de subservientes.
  • Para refletir...
    31 jan, 2017 Almada 19:37
    Mais um caso, "cada cabeça sua sentença". Os jornalistas deviam perguntar aos deputados quem faz as leis neste país? E também se as leis são claras, cinzentas, ou se depende do vento?
  • toinovicki
    31 jan, 2017 Oeiras 19:13
    Para estes snobs, mal disfarçados, o que conta...é facturar! É preciso não ter um pingo de dignidade, para correrem, desta forma alarve, atrás dos euros! Pobre Madie! Merecias melhorr...
  • Mário Pinhão
    31 jan, 2017 Vila do Conde 19:13
    Não há valor que pague o mal que estes energúmenos provocaram ao Sr. Inspector Gonçalo Amaral. O resultado deste "desaparecimento?" é irrecuperável; em minha opinião o casalinho deveria ser punido pagando, (não esqueçamos que não seriam eles a pagar, mas sim os contributos que lhes deram) ao Inspector o dobro do que lhe pretendiam extorquir..

Destaques V+