Tempo
|
A+ / A-

Petição contra a eutanásia já recolheu mais de 14 mil assinaturas

12 jan, 2017 - 16:56

O documento, assinado entre outros por Maria Cavaco Silva, Henrique Leitão e Fernando Santos classifica a eutanásia como “um homicídio, ou suicídio assistido, apoiado pelo Estado” e pede a sua rejeição pelo Parlamento.

A+ / A-

A Federação Portuguesa Pela Vida anunciou, esta quinta-feira, que recolheu mais de 14 mil assinaturas da petição “Toda a Vida Tem Dignidade”, que apela à rejeição do “direito a dispor ou apoiar a eliminação de vidas humanas”.

Num comunicado, em que se congratula pelo número de assinaturas recolhidas, “acima do triplo das necessárias para a sua discussão em plenário”, a Federação Portuguesa Pela Vida sublinha “a grande adesão do povo português à defesa da vida humana”.

No texto que acompanha a petição lê-se que “a eutanásia é sempre um homicídio apoiado pelo Estado (pretensamente através de algum profissional de saúde) ou um suicídio assistido pelo Estado”.

Ao Estado “não cabe criar o direito de alguém ser morto por outrem, nem validar esta opção como legítima perante o colectivo”, prossegue o texto.

Os autores da petição querem que a Assembleia da República “legisle no sentido de reforçar e proteger o valor objectivo da vida humana, garantindo (...) a sua inviolabilidade, independentemente das circunstâncias em que se encontre”.

Pretendem ainda que o Parlamento “rejeite toda e qualquer proposta que vá no sentido de conferir ao Estado o direito a dispor ou apoiar a eliminação de Vidas Humanas, ainda que com o alegado consentimento da pessoa”.

Entre os signatários da petição encontram-se várias figuras públicas, incluindo Maria Cavaco Silva, o vencedor do Prémio Pessoa Henrique Leitão e o seleccionador nacional e campeão europeu de futebol Fernando Santos.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • M. Yolanda Pedrosa
    19 jan, 2017 Porto 21:08
    A vida é um Bem dado por Deus. Ninguém, nem mesmo a própria pessoa, tem o direito de atentar contra a sua vida.
  • Maria Antónia de Vas
    13 jan, 2017 Braga 13:02
    Inconcebível! O autor da vida é Deus. Só Ele no-la pode tirar. Não queiramos ir à frente da vontade de Deus. Ele é que é o autor da vida e da morte.Infelizmente há quem não respeite a vida dos outros. Até contribuem para a morte dos outros e chamam-lhe morte assistida...
  • Francisco Freitas
    12 jan, 2017 Monchique 21:19
    Tudo o que for feito em defesa da vida humana, terá o meu total apoio.
  • Jose Antonio
    12 jan, 2017 barreiro 18:48
    A Eutanasia ja existe nos hospitais portugueses.Não sejam distraídos
  • lv
    12 jan, 2017 lx 17:44
    Mas quem é quem para decidir por mim, se sim ou não quero morrer?!

Destaques V+