Tempo
|
A+ / A-

Fugitivo de Aguiar da Beira. Operação está a correr “muitíssimo bem”

18 out, 2016 - 15:53 • João Carlos Malta

É o balanço das forças de segurança. Pedro Dias está a monte há uma semana, depois de ter morto duas pessoas com tiros na cabeça e ferido mais três. Já fez assaltos e raptou dois vizinhos.

A+ / A-
Aguiar da Beira. O percurso do criminoso mais procurado de Portugal
Aguiar da Beira. O percurso do criminoso mais procurado de Portugal

A GNR e PJ, as duas forças de segurança que estão no terreno a perseguir o homicida de Aguiar da Beira, fizeram à Renascença uma auto-avaliação sobre a forma como tem decorrido as tentativas de captura de Pedro Dias, o homem mais procurado Portugal. Ambas garantem que as operações têm decorrido "muitíssimo bem".

Na segunda-feira, o coordenador da PJ da Guarda, José Monteiro, garantiu que “este assunto está a correr muitíssimo bem, porque nós podíamos estar ao quinto ou sexto dia [de fuga] com três ou quatro homicídios e não sabermos quem é o autor”.

“Neste momento, a história está esclarecida, a não ser que haja uma grande surpresa. Temos um grau de certeza e de evidência”, acrescenta José Monteiro.

O caso, defende, não é “uma guerra desenfreada” e a progressão das polícias tem de ser feita “com cálculo e previsibilidade”.

“Tragédia, já temos que chegue”, argumenta José Monteiro.

Já esta terça-feira, o relações públicas da GNR, o major Marco Cruz, concorda com a ideia. “Sim, está a correr muitissimo bem”. “Estamos a conseguir que as pessoas estejam em segurança e isso é o fulcral”.

Desde que há uma semana matou duas pessoas e feriu outras três que Pedro Dias tem deambulado pela zona de Aguiar da Beira, Arouca e agora Vila Real, já tendo feito um assalto e sequestrado um casal. Entretanto, esta terça-feira a GNR lançou um cerco à aldeia de Assento depois do alegado homícida ter sido avistado. Os moradores estão em sobressalto.

As forças de segurança estão a apostar na deterioração do estado físico do foragido para que ele cometa erros que levem à captura.

Em relação, à forma como um homem tem conseguido fugir a 200 durante oito dias, o major Marco Cruz é liminar. “Só quem não foi para o terreno é que pode falar de incompetência. Estamos a fazer tudo mas tudo o que está ao nosso alcance. Há muitos militares a trabalhar horas a fio para ter resultados”, remata.

Aguiar da Beira. O percurso do criminoso mais procurado de Portugal
Aguiar da Beira. O percurso do criminoso mais procurado de Portugal
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • É mesmo assim
    21 out, 2016 Moledo 11:48
    A correr muitíssimo mal. Falem a verdade e não deturpem as coisas.
  • A correr mal
    20 out, 2016 Boleta 23:43
    MERCENÁRIO NA ÁFRICA DO SUL. SABEM O QUE É ISSO? AGORA OS COMANDOS NÃO PODEM APANHAR CALOR E PRECISAM DE ÁGUA. DÁ-ME VONTADE DE RIR.
  • maigret
    19 out, 2016 porto 14:29
    E a luta do musculo contra a inteligência. Com forças Policiais compostas por advogados, especialistas em assuntos Africanos e mais quem lhes apraz dá nisto, e depois temos uma ministra da administração interna que é um luxo. Estão uns miudos a sair das universidades que se chamam criminologos, que fazem estagios a sua conta por essa Europa fora porque em Portugal enfim, com uma maneira totalmente diferente de olhar para este tipo de situações, e não têm hipoteses nenhumas, enquanto outros países já os aproveitam para os seus quadros e depois andamos nisto.
  • Zé Português
    19 out, 2016 Canadá 01:13
    Estamos a ver que está a correr maravilhosamente bem, imagina se estivesse a correr mal. Polícia de 3ª categoria.
  • Luís
    18 out, 2016 Aljezur 23:59
    As Saudades que eu tenho de D. Dinis e de uma mente como Camões. Leiam "Os Maias" de Eça de Queiróz e aperceber-se-ão que a mentalidade política ainda não mudou nada, como um Caracol Morto que não se move. Nascer, Crescer Viver e criar filhos num PaÍs de Estúpidos Imóveis é angustiante.
  • Luís
    18 out, 2016 Aljezur 23:52
    Em Portugal temos instalado o País dos Estúpidos. Um país que esbanja milhoões de euros em idiotices (não, não vou dizer quais, e sim, são às carradas) e não lança um ou vários satélites de monotorizações várrias é um PAÍS de ESTÚPIDOS. Depende de outrem para a medição da humidade no solo, florestação e ETC. Com satélites equipados com instrumentos ciêntíficos e câmaras de alta resólução já teriam apanhado o suspeito e saberiam muito mais sobre o país, mas... é o País dos Estúpidos que não vislumbram qualquer vantagem no uso dos meios ao seu dispor (Claro que países com políticos a sério sabem bem que informação é capacidade, por aqui jé é bom encaixar duas peças LEGO). Se fossemos um país em que os políticos soubessem encaixar 3 peças LEGO talvez tivessemos um ou mais satélites em que poderiamos ver as imagens de ontem (stream) e comparar com as de hoje e... ali está o "Nossso Homem"! Farwest Style ( ainda estão à espera da passagem de século, de 18 para 19).
  • Luís
    18 out, 2016 Aljezur 23:27
    Se o suspeito teve treino militar A SÉRIO, vai ser complicada a sua captura (embora ele em termos operacionais, idiotamente, se mantenha na zona quando já deveria ter dispersado o perímetro de buscas). A GNR (os elementos operacionais maioritariamente actuais) é composta de indíviduos que tiveram recruta militar de 3 meses e outros que a tiveram no tempo da tropa a 3 meses (1 semana de recruta) e outros que nem a tiveram. Como é que esperam encontrar alguém que supostamente foi treinado militarmente para operações militares onde não seria suposto ser encontrado? Eu usufrui de um periodo de recruta de 4 meses e só por erro meu é que "bébés" me encontrariam. Felismente para todos é que o suspeito não teve uma recruta militar ou não raciciona militarmente. O que valida a últa hipótese são as suas aparições (que nunca deveriam existir) por aqui e ali, já deveria estar fora, sistematicamente fora (ou o treino militar foi da treta ou não aprendeu nada com ele).
  • Albacette
    18 out, 2016 Ovar 23:02
    Trabalho e horas Extras tem de certeza, resultados nenhuns, caso pra dizer um homem goza mais de 200, é de lamentar é as mortes, o resto vem por acrescimo, metade das noticias não devem ser verdade, muitos diz o que lhe vem á cabeça, já ouvi um Adelino da Radio Regional de Arouca dizer tanta coisa e depois no Sabado á noite estava a desmentir o que disse, por vezes esteas e outras mortes devem-se á falta de postura, educação, respeito para com os outros, sei bem que é coisa que quem usa farda e tem uma pistola á cintura por vezes não tem, paz á sua alma, que sirva de exemplo para com os outros
  • nelsat
    18 out, 2016 pombal 21:51
    Grande verdade.Esta a correr bem mas e para o fugitivo.
  • pedro barros
    18 out, 2016 Vila Real 19:59
    tem uma coisa que eu não entendo, talvez por ignorância em tacticas policias. ainda a pouco mais de uma hora passei na zona do aeródromo de Vila Real e ali me deparei com um aparato policial (GNR) a fazer guarda ao mesmo aeródromo e pelo que me apercebi junto de alguns curiosos que ali permaneciam, os mesmos(GNR) permaneciam ali afim de se assegurarem que o fugitivo em questão não se pudesse a aproximar e talvez se vir a apoderar de alguma das aeronaves ali estacionadas e assim poder continuar com a sua fuga, visto que o mesmo tem habilitações para pilota-las. Eu pergunto se existe essa possibilidade, não seria bastante mais inteligente vigiar esse local de forma discreta mas eficaz e permitir assim um corredor para que esse criminoso senti-se que existia ali uma real possibilidade de prosseguir com o seu propósito e então ser ai interceptado e capturado? Penso que seria uma solução muito mais inteligente do que andar a jogar a caça de gato e rato com o individuo. Pensar um pouco com a mente dele e antecipar-lhe os passos!

Destaques V+