Tempo
|
A+ / A-

Lajes. Governo ultima proposta de revisão de acordo de cooperação com os EUA

23 mar, 2016 - 00:53

Ministério dos Negócios Estrangeiros destaca "o elevado potencial das infraestruturas existentes na ilha Terceira".

A+ / A-

O Governo "está a completar" uma proposta de revisão do Acordo de Cooperação e Defesa entre Portugal e os EUA sobre a Base das Lajes e reiterou a importância da cooperação entre os dois países.

Um dia depois de o Departamento de Defesa norte-americano ter entregado ao Congresso um relatório que afasta a hipótese da Base das Lajes receber um centro de informações, que está planeado para Inglaterra, e qualquer outro uso alternativo, o Governo português reafirmou esta terça-feira, em comunicado, "o elevado potencial das infra-estruturas existentes na ilha Terceira".

Este potencial é "reforçado pela sua localização estratégica, não só para o domínio da Defesa mas para um leque mais alargado de funções e utilizações", salienta o Ministério dos Negócios Estrangeiros, em comunicado.

Numa altura em que decorre a próxima fase deste processo noutras instâncias dos EUA, o Governo diz que "continua empenhado em demonstrar e identificar todos os elementos úteis que permitam uma apreciação adequada das condições da Base, da ilha e do arquipélago dos Açores no seu conjunto".

Estas condições -- explica - vão muito para além do apoio necessário aos efectivos norte-americanos que ainda se manterão na ilha Terceira após a redução decidida no ano passado.

"A redução da presença militar norte-americana que se tem verificado nos últimos anos na Base Aérea n.º 4, nas Lajes, e a forma como ela foi decidida unilateralmente, altera de maneira fundamental as circunstâncias que levaram à celebração do Acordo de Cooperação e Defesa entre Portugal e os Estados Unidos da América", sublinha. .

Nesse sentido, o Governo anuncia que "está a completar uma proposta de revisão do Acordo de Cooperação e Defesa entre Portugal e os Estados Unidos da América", cuja apresentação ficou acordada na Comissão Bilateral Permanente em Junho de 2015.

Reitera ainda a importância da cooperação entre os dois países e "a vontade firme de a desenvolver e reforçar, na defesa como noutros domínios", incluindo os aspectos que possam beneficiar a Região Autónoma dos Açores e, especificamente, a ilha Terceira.

A 8 de Janeiro, o então secretário da Defesa dos Estados Unidos, Chuck Hagel, anunciou a redução de 500 efectivos da base aérea portuguesa nas Lajes.

No mesmo dia, o embaixador norte-americano em Lisboa, Robert Sherman, explicou que o objectivo é reduzir gradualmente os trabalhadores portugueses de 900 para 400 pessoas ao longo deste ano e os civis e militares norte-americanos passarão de 650 para 165.

A mudança será concretizada ao longo deste ano e representa para os Estados Unidos uma poupança de 35 milhões de dólares (29,6 milhões de euros) anuais.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vasco
    23 mar, 2016 Santarém 22:36
    Agora o melhor será negociar com os chineses para que sirva de base para os produtos vindos da china a serem espalhados pela América e Europa.

Destaques V+