A+ / A-

Quatro esfaqueados em novo incidente em Sydney

15 abr, 2024 - 11:52 • João Cunha , Olímpia Mairos

Autoridades detiveram um homem que está a ajudar a polícia nas investigações. Feridos não correm risco de vida.

A+ / A-

Quatro pessoas ficaram feridas num ataque com arma branca no interior de uma igreja em Wakeley, nos subúrbios da cidade de Sydney, na Austrália.

As vítimas são quatro homens, um deles um antigo bispo da Antiga Igreja Assíria do Oriente que foi atacado durante a homilia e em pleno altar.

O autor do ataque pôs-se em fuga, mas foi entretanto detido.

Segundo o Daily Mail , a cerimónia religiosa estava a ser transmitida na página da igreja no YouTube e as imagens mostram o bispo Emmanuel a olhar com espanto enquanto o agressor, repentinamente, desfere golpes sobre o seu rosto e cabeça.

Na rede social X, a polícia dá conta de uma “operação policial” em Wakeley, após relatos de um esfaqueamento.

“Oficiais vinculados ao Comando da Área Policial de Fairfield City compareceram num local na Welcome Street, Wakeley, após relatos de que várias pessoas foram esfaqueadas”, lê-se.

Segundo a polícia foi detido um homem que está a ajudar nas investigações.

“Os feridos sofreram ferimentos sem risco de vida e estão a ser tratados pelos paramédicos da ambulância de NSW”, acrescenta.

No passado fim de semana, um outro ataque com arma branca, num centro comercial de Sidney, provocou seis mortos.

Entre as vítimas estão cinco mulheres e um homem. O atacante foi identificado como um homem de 40 anos que já era conhecido das autoridades, descartando o cenário de terrorismo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+