Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Sismo em Taiwan faz nove mortos e dezenas de desaparecidos

03 abr, 2024 - 06:50 • Redação com Lusa e Reuters

Sismo foi o mais forte a abalar a ilha nos últimos 25 anos.

A+ / A-
A destruição provocada pelo sismo em Taiwan
Veja as imagens da destruição provocada pelo sismo

Pelo menos nove pessoas morreram esta quarta-feira e 946 ficaram feridas, de acordo com o último balanço feito pelo governo, do sismo de magnitude 7,5 na escala de Richter que abalou a costa de Taiwan. Há também 50 trabalhadores que viajavam em pequenos autocarros para um hotel situado num parque nacional que estão desaparecidos.

O sismo ocorreu pelas 09h00 (01h00 em Lisboa), com o epicentro situado perto de Hualien, a uma profundidade de 15,5 quilómetros, indicou o Centro Sismológico da China.

Foram já retirados todos os alertas de tsunami emitidos em Taiwan, Japão, Filipinas e pelo Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico.

O primeiro abalo foi seguido por uma réplica de magnitude 6,2 na escala de Richter, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos.

De acordo com o Corpo Nacional de Bombeiros de Taiwan, a região de Hualien, a mais próxima do epicentro do sismo, ao largo do leste da ilha, foi a mais afetada. Nesta cidade com cerca de 100 mil habitantes, pelo menos dois edifícios residenciais desabaram parcialmente, deixando pessoas presas no interior. Os danos materiais foram consideráveis.

Uma residente, Linda Chen, de 48 anos, relata à Reuters, que a casa está em risco de colapsar. "Estamos tão nervosas. Temos tanto medo".

O presidente da autarquia de Hualien, Chiang Wanan, declarou o nível dois do centro de resposta a desastres na capital de Taiwan e pediu aos cidadãos que tenham cuidado e estejam atentos a possíveis novas réplicas.

Segundo o responsável, todas as pessoas presas no interior dos edifícios afetadas foram já retiradas e os trabalhos de demolição já tiveram início para precaver derrocadas não controladas. Foram ainda resgatas 70 pessoas presas em túneis, entre as quais duas de nacionalidade alemã.

Mais a norte, no município de Xiulin, algumas pessoas morreram e mais de 40 ficaram feridas enquanto faziam uma caminhada no trilho Taroko Dekaron. Uma outra vítima morreu após o veículo que conduzia ter sido atingido pela queda de pedras perto de um túnel rodoviário.

As autoridades de Taiwan disseram que 308.242 casas ficaram sem eletricidade, embora o fornecimento já tenha sido restabelecido em cerca de 70% das habitações.

A Comissão de Segurança Nuclear de Taiwan avançou que as instalações nucleares da ilha não sofreram danos.

Maior sismo dos últimos 25 anos no território

O sismo foi "o mais forte em 25 anos" na ilha, disse o diretor do Centro Sismológico de Taiwan, Wu Chien-fu. Em setembro de 1999, um abalo de magnitude 7,6 matou 2.400 pessoas em Taiwan.

No Japão, as autoridades tinham pedido a quase 500 mil pessoas nas ilhas de Okinawa, Miyakojima e Yaeyama, no sul do país, para abandonarem as habitações e procurarem refúgio em locais mais elevados devido ao perigo de ocorrer um tsunami.

O alerta levou também à suspensão de todos os voos de e para o aeroporto de Naha, na ilha principal de Okinawa, enquanto os passageiros que se encontravam no aeroporto foram levados para os pisos superiores devido à proximidade da costa.

Nas Filipinas, os sismólogos pediram também ao residentes das zonas costeiras para procurarem as terras altas, com receio de um tsunami.

Perante os acontecimentos, a Casa Branca mostrou disponibilidade para prestar ajuda.

Taiwan está localizada no chamado "Anel de Fogo" do Pacífico, uma zona de intensa atividade sísmica e vulcânica que se estende do Japão ao Pacífico, através do sul da Ásia.

[Atualizado às 19h00]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+