Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Finlândia. Criança que disparou contra colegas alega "assédio"

03 abr, 2024 - 15:50 • Lusa

Cenário foi confirmado pela investigação preliminar. Aluno tinha sido transferido para escola no início do ano.

A+ / A-
tiroteio em escola primária na Finlândia. Foto: Reuters
tiroteio em escola primária na Finlândia. Foto: Reuters
Tiroteito em escola primária da Finlândia provoca três menores feridos Foto: Reuters
Tiroteito em escola primária da Finlândia provoca três menores feridos Foto: Reuters

O rapaz de 12 anos suspeito de ter morto terça-feira um colega e ferido gravemente outros dois numa escola da Finlândia, justificou os seus atos dizendo que tinha sido vítima de assédio, afirmou esta quarta-feira a polícia finlandesa.

"O suspeito disse durante o interrogatório que tinha sido vítima de assédio, o que foi confirmado pela investigação preliminar", declarou a polícia num comunicado, acrescentando que o jovem tinha sido transferido para a escola no início do ano.

O estabelecimento de ensino onde ocorreu o tiroteio é uma escola primária, frequentada diariamente por cerca de 800 alunos e onde trabalham 90 pessoas.

A vice-diretora de educação e formação de Vantaa, Katri Kalske, informou que já foi convocado um gabinete de crise e explicou que qualquer atualização sobre o incidente é da responsabilidade da polícia, segundo noticiou o canal finlandês Yle.

O incidente levou hoje a Finlândia a observar um dia de luto.

Por volta das 08h00 locais (06h00 em Lisboa), todos os edifícios e instituições públicas puseram as bandeiras a meia haste em homenagem às vítimas, de acordo com o portal do Ministério do Interior finlandês, que encorajou todo o país a juntar-se ao luto.

Um rapaz de 12 anos, armado com um revólver, abriu fogo na terça-feira de manhã na sua escola em Vantaa, a norte da capital Helsínquia, matando um rapaz da mesma idade da sua turma e ferindo gravemente duas outras raparigas - uma de nacionalidade finlandesa e outra de dupla nacionalidade finlandesa-kosovar - antes de ser detido, segundo a polícia.

De acordo com o canal finlandês MTV uutiset, o agressor usava uma máscara e auscultadores com cancelamento de ruído quando cometeu o ato.

O ataque foi premeditado, disse a polícia numa conferência de imprensa algumas horas após o tiroteio na escola, que tem 800 alunos dos sete aos 15 anos em dois locais.

Os alunos regressaram hoje de manhã à escola, disse à AFP a vice-presidente da Câmara Municipal de Vantaa, Katri Kalske. A cidade criou uma unidade de aconselhamento.

"Estamos agora a concentrar-nos no apoio" às crianças, sublinhou, acrescentando que o ataque será discutido com os alunos em todas as escolas da cidade de uma forma "adequada à idade".

A igreja local também prestará apoio às pessoas afetadas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+