A+ / A-

Cidadã russo-americana presa por traição na Rússia

20 fev, 2024 - 08:11 • Lusa

Mulher é acusada de ter angariado fundos para o exército ucraniano.

A+ / A-

Uma cidadã russo-americana, residente em Los Angeles, foi detida em Ecaterimburgo, na Rússia, por "traição" pelos serviços de segurança (FSB) que a acusam de ter angariado fundos para o exército ucraniano, informaram esta terça-feira as agências russas.

"O Serviço Federal de Segurança pôs fim às atividades ilegais de um residente de Los Angeles de 33 anos, detentor de nacionalidades russa e americana, em Ecaterimburgo", afirmou o FSB, segundo estas agências.

A jovem, que não foi identificada, foi detida no âmbito de uma investigação por "traição" porque alegadamente arrecadou, desde o início do ataque russo à Ucrânia em 24 de fevereiro de 2022, "fundos em benefício de uma organização ucraniana" que os utilizou para adquirir meios médicos táticos, equipamentos, armas e munições para as forças armadas da Ucrânia.

Um vídeo, divulgado pela agência estatal Ria Novosti, mostra uma jovem, com um casaco e boné brancos a ser algemada por um agente encapuzado do FSB.

Vários cidadãos norte-americanos estão detidos na Rússia, incluindo o jornalista Evan Gershkovich, preso há quase um ano por espionagem, também em Ecaterimburgo.

Vladimir Putin disse querer negociar uma troca de prisioneiros, citando o caso de um homem, condenado por assassinato atribuído à Rússia, que está preso na Alemanha.

Espera-se que Gershkovich tenha a prorrogação da sua prisão preventiva confirmada numa audiência de recurso hoje em Moscovo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+