Tempo
|
A+ / A-

Adiado julgamento de suspeito de desaparecimento de Maddie McCann por críticas a Bolsonaro

16 fev, 2024 - 11:10 • João Malheiro

Julgamento foi adiado para 23 de fevereiro apenas nove minutos depois de ter começado.

A+ / A-

Durou pouco mais do que 9 minutos. Foi adiado o julgamento do principal suspeito da morte de Maddie McCann, porque um dos jurados emitiu opiniões contra Jair Bolsonaro, em 2019.

A defesa de Christian Brueckner disse que não havia condições para a sessão continuar, já que, numa das publicações feitas no antigo Twitter, a jurada teria apelado à morte do antigo Presidente do Brasil.

O tribunal de Berlim acabou por concordar e adiou o julgamento para 23 de fevereiro - próxima sexta-feira.

Christian Brueckner está a ser julgado por crimes que terão sido cometidos em Portugal, entre dezembro de 2000 e 2017. Tratam-se de três crimes de violação e dois crimes de abuso sexual de menores.

Este julgamento não fala do desaparecimento de Madeleine McCann, mas o Ministério Público de Braunschweig considera que Christian Bruckner é efetivamente suspeito no desaparecimento de Madeleine McCann, porque o seu telemóvel terá sido localizado nas proximidades do aldeamento turístico de onde Maddie desapareceu.

No entanto, até hoje não há acusação formal, relativa a este caso.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+