Tempo
|
A+ / A-

EUA. Trump vai a julgamento a 25 de março por pagamento ilegal a Stormy Daniels

15 fev, 2024 - 16:22 • Diogo Camilo

Torna-se o primeiro ex-presidente dos Estados Unidos a ir a julgamento, depois do juiz ter negado o pedido para que fossem retiradas as acusações. Trump diz que o processo tem motivações políticas.

A+ / A-

Donald Trump vai tornar-se no primeiro ex-presidente dos Estados Unidos a ir a julgamento depois de um tribunal de Nova Iorque ter negado o seu pedido para que fosse retirada a acusação e agendado o início do julgamento para o dia 25 de março.

Em causa está o pagamento de um suborno à atriz Stormy Daniels, para que não revelasse que tinha tido uma relação com ele.

O pagamento, de cerca de 130 mil euros, terá sido feito por um dos advogados de Donald Trump, antes das eleições de 2016. Michael Cohen, que em 2018 foi condenado a três anos de prisão, disse na altura que o pagamento do silêncio da atriz foi feito a pedido de Trump, que sempre negou que tenha tido qualquer envolvimento com a atriz Stormy Daniels.

Este é um de quatro casos criminais em que Donald Trump está envolvido, numa altura em que está na corrida ao lugar de candidato do Partido Republicano às eleições de 5 de novembro para a Casa Branca, depois de ter sido presidente dos EUA entre 2017 e 2021.

Numa sessão que durou menos de 10 minutos, o juiz Juan Merchan recusou o pedido de dispensa do caso e confirmou a data de início do julgamento.

Em reação, Trump repetiu as queixas de que o processo tem motivações políticas.

“Não teriam trazido este caso se não estivesse a candidatar-me para presidente e em boa posição”, afirmou à saída do tribunal, depois de ter sido declarado inocente.

O ex-presidente já terá vencido a nomeação republicana quando o julgamento começar: Trump venceu os estados nas quatro nomeações já realizadas e mais atos estão marcados até ao final de março, com as sondagens a mostrarem uma larga vantagem para a principal adversária, Nikki Haley.

Donald Trump vai tornar-se no primeiro ex-presidente dos Estados Unidos a ir a julgamento depois de um tribunal de Nova Iorque ter negado o seu pedido de dispensa da acusação e agendado o início do julgamento para o dia 25 de março

Em causa está o pagamento de um suborno à atriz Stormy Daniels, para que não revelasse que tinha tido uma relação com ele.

O pagamento, de cerca de 130 mil euros, terá sido feito por um dos advogados de Donald Trump, antes das eleições de 2016. Michael Cohen, que em 2018 foi condenado a três anos de prisão, disse na altura que o pagamento do silêncio da atriz foi feito a pedido de Trump, que sempre negou que tenha tido qualquer envolvimento com a atriz Stormy Daniels.

Este é um de quatro casos criminais em que Donald Trump está envolvido, numa altura em que está na corrida ao lugar de candidato do Partido Republicano às eleições de 5 de novembro para a Casa Branca, depois de ter sido presidente dos EUA entre 2017 e 2021.

Numa sessão que durou menos de 10 minutos, o juiz Juan Merchan recusou o pedido de dispensa do caso e confirmou a data de início do julgamento.

Em reação, Trump repetiu as queixas de que o processo tem motivações políticas.

“Não teriam trazido este caso se não estivesse a candidatar-me para presidente e em boa posição”, afirmou à saída do tribunal, depois de ter sido declarado inocente.

O ex-presidente já terá vencido a nomeação republicana quando o julgamento começar: Trump venceu os estados nas quatro nomeações já realizadas e mais atos estão marcados até ao final de março, com as sondagens a mostrarem uma larga vantagem para a principal adversária, Nikki Haley.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+