Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Mar Vermelho. Alemanha vai contribuir com fragata para missão europeia

06 fev, 2024 - 17:28 • Lusa

Cerca de 240 soldados viajarão a bordo do "Hessen", que tem vindo a efetuar manobras nos mares do Norte e Báltico como parte das forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) nos últimos seis meses.

A+ / A-

A Alemanha vai contribuir com uma fragata para a missão europeia no Mar Vermelho contra os ataques dos rebeldes Huthis, confirmou esta terça-feira o Ministério da Defesa alemão, anunciando que o navio vai partir de Wilhelmshaven na quinta-feira.

A fragata participará na operação "Aspides" para "proteger a navegação comercial e a liberdade das vias marítimas" no Mar Vermelho, "enquanto se aguarda a receção de um mandato europeu e nacional", disse o ministério.

Cerca de 240 soldados viajarão a bordo do "Hessen", que tem vindo a efetuar manobras nos mares do Norte e Báltico como parte das forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) nos últimos seis meses.

"Uma potencial operação no Mar Vermelho será um novo teste de força para o navio e a sua tripulação", disse o comandante do navio, capitão Volker Kübsch, segundo o ministério.

"Lá [no Mar Vermelho], a ameaça já não é abstrata, mas completamente concreta e é constituída por um grande número de armas que são usadas regularmente", acrescentou, referindo-se aos ataques dos rebeldes iemenitas pró-iranianos Huthis.

No sábado, a Itália anunciou que lhe foi atribuído o comando tático da missão, na qual participará com o envio de um navio, segundo o ministro da Defesa, Guido Crosetto.

Por seu lado, o chefe da diplomacia italiana, Antonio Tajani, garantiu que será "uma missão defensiva, não apenas de acompanhamento" e que a Grécia ou a França estão a ser consideradas para o quartel-general da missão, "mas poderá haver uma rotação".

Tal como explicou na semana passada o Alto Representante da União Europeia (UE) para os Negócios Estrangeiros, Josep Borrell, o objetivo será "a proteção dos navios, a interceção de ataques contra navios" e acrescentou que a iniciativa não participará "em qualquer tipo de ação contra os Huthis".

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+