A+ / A-

Autoridades iranianas confiscam Prémio Sakharov atribuído a Mahsa Amini

23 dez, 2023 - 17:59

Advogado da família foi detido no aeroporto de Teerão, depois de ter recebido o prémio em Estrasburgo, a 12 de dezembro.

A+ / A-

As autoridades iranianas intercetaram o advogado da família da malograda jovem Mahsa Amini e confiscaram o Prémio Sakharov, atribuído pelo Parlamento Europeu, que ele transportava para o Irão, revelou este sábado uma organização não-governamnetal de direitos humanos.

Segundo a organização curda de direitos humanos Hengaw, citada pela agência EFE, o advogado, Saleh Nikbajt, regressava de França com o prémio na sexta-feira quando foi detido pelas forças de segurança no aeroporto Khomeini, em Teerão, que lhe confiscaram o passaporte e o telemóvel.

Uma vez que a família de Amini não está autorizada a sair do país, foi Nikbajt quem representou a família na cerimónia em Estrasburgo, em 12 de dezembro, durante a qual o prémio foi entregue à jovem morta sob custódia da polícia da moralidade iraniana e ao movimento "Mulheres, Vida e Liberdade".

O advogado curdo representou numerosos presos políticos e condenados à morte e, em outubro último, foi condenado a um ano de prisão por alegadamente ter realizado "actividades de propaganda contra a República Islâmica do Irão", referiu a Hengaw, com sede na Noruega.

Além de Nikbajt, receberam o prémio em Estrasburgo a irmã de Hadis Najafi, uma jovem de 20 anos que foi morta pelas forças de segurança durante um protesto, e Mersedeh Shahinkar, que perdeu um olho numa manifestação.

Amini morreu no ano passado depois de ter sido detida pela chamada polícia da moralidade por não usar corretamente o véu obrigatório, o que desencadeou um movimento de protesto generalizado no Irão pelos direitos das mulheres, em especial nas regiões de maioria curda.

As manifestações só abrandaram após uma repressão que causou cerca de 500 mortos, a detenção de pelo menos 22 mil pessoas e a execução de sete manifestantes.

O Prémio Sakharov é atribuído por uma contribuição notável para a proteção da liberdade de consciência e é a mais alta distinção da União Europeia para o trabalho no domínio dos direitos humanos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+