Tempo
|
A+ / A-

Presidente da COP28 diz que "não há ciência" que prove ser necessário eliminar combustíveis fósseis

03 dez, 2023 - 13:59 • Redação

Al Jaber, que lidera uma petrolífera, também disse que a eliminação progressiva dos combustíveis fósseis não permitiria o desenvolvimento sustentável “a menos que se queira levar o mundo de volta às cavernas”.

A+ / A-

O presidente da Cop28, Sultan Al Jaber, afirmou que “não há ciência” que demonstre que é necessária uma eliminação progressiva dos combustíveis fósseis para restringir o aquecimento global a 1,5ºC, revela o jornal britânico Guardian.

Os comentários foram considerados “incrivelmente preocupantes” e “quase negacionistas das alterações climáticas”, segundo os cientistas presentes, e estãoi em desacordo com a posição do secretário-geral da ONU, António Guterres.

Al Jaber fez estas considerações às perguntas de Mary Robinson, presidente do grupo de Anciãos e ex-enviada especial da ONU para as alterações climáticas, durante um evento online ao vivo no dia 21 de Novembro.

Além de dirigir a Cop28 no Dubai, Al Jaber é também o presidente-executivo da empresa petrolífera estatal dos Emirados Árabes Unidos, a ADNOC, o que muitos observadores consideram um grave conflito de interesses.

Mais de 100 países já apoiam a eliminação progressiva dos combustíveis fósseis e se o acordo final da COP28 exige isso ou utiliza uma linguagem mais fraca, como “redução progressiva”, é uma das questões mais ferozmente discutidas na cimeira e pode ser o principal determinante do seu sucesso.

Al Jaber conversou com Robinson num evento denominado "She Changes Climate". O Guardian fez um resumo do diálogo em que Robinson terá dito: “Estamos numa crise absoluta que está a prejudicar as mulheres e as crianças mais do que qualquer outras pessoas… e é porque ainda não nos comprometemos com a eliminação progressiva dos combustíveis fósseis. Essa é a única decisão que a COP28 pode tomar e, de muitas maneiras, porque o senhor é o chefe da ADNOC, e poderia realmente tomá-la com mais credibilidade.”

Al Jaber respondeu: “Aceitei vir a esta reunião para ter uma conversa sóbria e madura. Não estou de forma alguma a entrar numa discussão alarmista. Não há nenhuma ciência por aí, ou nenhum cenário, que diga que a eliminação progressiva dos combustíveis fósseis é o que vai atingir 1,5°C.”

Robinson desafiou-o ainda mais, contrapndo: “Li que a sua empresa está a investir muito em combustíveis fósseis para futuro”.

Al Jaber respondeu: “Está a ler a média que escolhe, que são tendenciosos e errados. Estou a dizer-lhe que sou o homem responsável".

O mesmo presidente do COP28 acrescentou: “Por favor, ajude-me, mostre-me o roteiro para uma eliminação progressiva dos combustíveis fósseis que permitirá o desenvolvimento socioeconómico sustentável, a menos que você queira levar o mundo de volta às cavernas”.

“Não creio que [vocês] consigam ajudar a resolver o problema do clima apontando o dedo ou contribuindo para a polarização e a divisão que já está a acontecer no mundo. Mostre-me as soluções. Pare de apontar os dedos. Pare com isso”, disse Al Jaber.

Guterres disse aos delegados da COP28 na sexta-feira: “A ciência é clara: o limite de 1,5ºC só é possível se pararmos de queimar todos os combustíveis fósseis. Não reduzir, não diminuir. Eliminação gradual, com um prazo claro.”

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+