A+ / A-

Exército de Israel confirma morte de cinco reféns em Gaza e já informou famílias

01 dez, 2023 - 20:19 • Lusa

O exército israelita afirmou ter atingido "mais de 200 alvos terroristas" mas jornalistas da AFP no terreno assistiram a milhares de palestinianos a fugir em direção a hospitais e escolas "transformados em campos improvisados para os deslocados".

A+ / A-

O exército israelita confirmou esta sexta-feira a morte de cinco reféns mantidos em cativeiro na Faixa de Gaza, tendo já informado as famílias do sucedido.

"Nos últimos dias, o exército e a polícia israelitas informaram as famílias" dos cinco reféns da sua morte, afirmou um porta-voz do exército citado pela agência de notícias France Press (AFP).

O anúncio foi feito pouco depois do fim da trégua de uma semana entre Israel e o Hamas, que desde o passado dia 7 de outubro estão em guerra.

Depois de uma trégua de uma semana, o exército israelita retomou hoje os intensos bombardeamentos na Faixa de Gaza, que, segundo o Hamas, causaram quase 200 mortos.

O exército israelita afirmou ter atingido "mais de 200 alvos terroristas" mas jornalistas da AFP no terreno assistiram a milhares de palestinianos a fugir em direção a hospitais e escolas "transformados em campos improvisados para os deslocados".

A AFP conta que assim que ocorreram as primeiras explosões na Faixa de Gaza, milhares de palestinianos, alguns surpreendidos durante o sono, voltaram a sair para as estradas.

Segundo o Ministério da Saúde do Hamas, que detém o poder em Gaza, mais de 178 pessoas morreram nos bombardeamentos aéreos, marítimos e terrestres israelitas contra o pequeno território, de onde se elevam espessas nuvens de fumo cinzento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+