A+ / A-

​Navio ligado a empresário israelita atacado e libertado na costa do Iémen

27 nov, 2023 - 04:48 • Lusa

O ataque a esta embarcação ocorreu depois de um navio porta-contentores, o CMA CGM Symi, propriedade de outro bilionário israelita, ter sido atacado na sexta-feira por um suposto drone iraniano no Oceano Índico.

A+ / A-

Um navio de bandeira liberiana, gerido por uma empresa do bilionário israelita Eyal Ofer, foi atacado ao largo da costa do Iémen e mais tarde libertado, informaram as autoridades.

O governo internacionalmente reconhecido do Iémen culpou os rebeldes Huthis, apoiados pelo Irão, pelo ataque, que se seguiu a pelo menos dois outros recentes ligados à guerra Israel-Hamas.

O navio que transportava ácido fosfórico não sofreu danos e a tripulação de 22 pessoas da Bulgária, Geórgia, Índia, Filipinas, Rússia, Turquia e Vietname escapou ilesa ao ataque.

"Gostaríamos de agradecer às forças da coligação que responderam rapidamente, protegendo os bens na zona e defendendo o direito marítimo internacional", declarou a empresa. A mesma não forneceu detalhes sobre como os atacantes deixaram o navio, nem os identificou.

O Pentágono disse à agência de notícias Associated Press que a embarcação estava "atualmente em segurança", sem explicar o que aconteceu aos atacantes.

Os rebeldes Huthis do Iémen, que controlam a capital, Sanaa, desde 2014, não reivindicaram o ataque.

O ataque a esta embarcação ocorreu depois de um navio porta-contentores, o CMA CGM Symi, propriedade de outro bilionário israelita, ter sido atacado na sexta-feira por um suposto drone iraniano no Oceano Índico.

O transporte marítimo mundial tem sido cada vez mais visado, uma vez que a guerra entre Israel e o Hamas ameaça tornar-se um conflito regional mais vasto, apesar de uma trégua ter posto termo aos combates e de o Hamas ter trocado reféns por prisioneiros palestinianos detidos por Israel.

No início deste mês, os Huthis atacaram um navio de transporte de veículos, também ligado a Israel, no Mar Vermelho, ao largo do Iémen.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+