Tempo
|
A+ / A-

Argentina. Biden recusa convite de Milei para tomada de posse

22 nov, 2023 - 23:03 • Lusa

A tomada de posse de Milei como Presidente da Argentina durante os próximos quatro anos está prevista para 10 de dezembro, sucedendo a Alberto Fernández.

A+ / A-

O Presidente eleito da Argentina, Javier Milei, convidou o homólogo norte-americano para a sua tomada de posse, mas Joe Biden recusou por questões de agenda, informou a responsável pela política externa do partido "A Liberdade Avança".

O economista ultraliberal Javier Milei, com posições polémicas em temas como o aborto ou mesmo sobre mudanças climáticas, venceu as eleições no domingo contra o ministro da Economia, Sérgio Massa.

A sua vitória abre um período de incerteza para a economia do país, para o qual promete uma terapia de choque.

O chefe da diplomacia norte-americana, Antony Blinken, felicitou Milei ainda no domingo, saudando "a forte participação e a condução pacífica do escrutínio".

A tomada de posse de Milei como Presidente da Argentina durante os próximos quatro anos está prevista para 10 de dezembro, sucedendo a Alberto Fernández.

Joe Biden conversou hoje com Javier Milei e "felicitou-o" pela vitória nas eleições, anunciou a Casa Branca, acrescentando que ambos discutiram "a importância de continuarem a construir as bases das sólidas relações bilaterais", três dias após a vitória do ultraliberal nas eleições presidenciais da Argentina.

"O Presidente aplaudiu a condução das eleições como um testemunho da força das instituições democráticas da Argentina", disse a Casa Branca em comunicado.

Os dois líderes discutiram a importância de continuarem a desenvolver "a forte relação entre os Estados Unidos e a Argentina nas questões económicas, na cooperação regional e multilateral e nas prioridades partilhadas, incluindo a defesa da proteção dos direitos humanos, a abordagem da insegurança alimentar e o investimento na energia limpa", diz ainda a nota.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+