Tempo
|
A+ / A-

Governo do Hamas anuncia novo balanço de mais de 14 mil mortos

21 nov, 2023 - 21:04 • Lusa

Entre os mortos até agora, contam-se 5.840 crianças e 3.920 mulheres.

A+ / A-

O Governo do movimento islamita palestiniano Hamas anunciou, esta terça-feira, que 14.128 palestinianos foram mortos nos bombardeamentos israelitas à Faixa de Gaza desde o início da guerra, a 07 de outubro.

Entre os mortos até agora, contam-se 5.840 crianças e 3.920 mulheres, precisou o executivo do Hamas, desde 2007 no poder naquele enclave palestiniano pobre, acrescentando que há também 33.000 feridos.

Por sua vez, o Ministério da Saúde local indicou que há dezenas de cadáveres nas ruas do norte da Faixa de Gaza, além dos que estão soterrados nos escombros, e que é impossível contabilizá-los por causa da intensidade dos bombardeamentos israelitas.

A estes números se somam, segundo a ONU, 1,7 milhões de deslocados — mais de dois terços da população total daquele território palestiniano que enfrenta uma grave crise humanitária, devido à escassez de água, alimentos, eletricidade, medicamentos e combustível.

Do lado israelita, o ataque do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas) — classificado como organização terrorista pelos Estados Unidos, a União Europeia e Israel — fez, a 07 de outubro, 1.200 mortos, na maioria civis, 5.000 feridos e cerca de 240 reféns, segundo as autoridades.

De acordo com o Exército, 68 soldados morreram na Faixa de Gaza desde o início da guerra, que vai agora no seu 46.º dia e continua a ameaçar alastrar a toda a região do Médio Oriente.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+