A+ / A-

Comissão Europeia e Egito concordam em solução de dois Estados como "horizonte político"

18 nov, 2023 - 15:41 • Lusa

O Egito rejeita de forma "categórica a deslocação de palestinianos, seja internamente ou para fora de suas terras, especialmente para as terras egípcias do Sinai".

A+ / A-

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o presidente do Egito, Abdelfatah al Sisi, concordaram, este sábado, em definir um "horizonte político baseado numa solução de dois Estados" para Israel e a Palestina.

"Concordámos com o princípio da não deslocação forçada de palestinianos e com um horizonte político baseado numa solução de dois Estados", publicou Von der Leyen na sua conta na rede social X (antigo Twitter) no final de uma reunião com o presidente do Egito, no Cairo.

Al Sisi vincou que o Egito rejeita de forma "categórica a deslocação de palestinianos, seja internamente ou para fora de suas terras, especialmente para as terras egípcias do Sinai", e reiterou que "a única solução para a causa palestiniana reside em alcançar uma solução abrangente e uma paz justa baseada na solução de dois Estados".

Durante a reunião, que contou também com a presença do ministro dos Negócios Estrangeiros egípcio, Sameh Shukri, e de altos responsáveis da União Europeia (UE), o presidente egípcio reiterou a "necessidade de um cessar-fogo imediato em Gaza e da proteção dos civis", além de que seja garantida a entrega de ajuda humanitária à população do enclave palestiniano que vive um "enorme sofrimento humanitário".

Por seu lado, a presidente da Comissão Europeia agradeceu ao Egito "pelo seu papel-chave na prestação e facilitação da ajuda humanitária aos palestinianos vulneráveis".

Desde o início da guerra entre Israel e o Hamas, em 07 de Outubro, o Egito mobilizou-se para retirar feridos da Faixa de Gaza para hospitais próximos ao norte do Sinai, para gerir a entrada de ajuda humanitária e combustível no enclave e para mediar a libertação de reféns e um cessar-fogo.

O presidente egípcio apelou à comunidade internacional para que cumpra as suas responsabilidades e "implemente as resoluções do Conselho de Segurança e da Assembleia Geral das Nações Unidas" a este respeito.

No encontro, as partes discutiram ainda formas de melhorar as relações de cooperação entre o Egito e a União Europeia, no âmbito da sua parceria estratégica.

Após a reunião, von der Leyen viajou até à passagem fronteiriça de Rafah, que liga o norte do Sinai egípcio à Faixa de Gaza, para ver no terreno a ajuda humanitária que entra no enclave palestiniano.

A responsável europeia segue para Amã, capital da Jordânia, onde se reunirá com o rei do país, Abdullah II, para também falar da guerra entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza, que já fez mais de 16.000 mortos segundo informações do Ministério da Saúde de Gaza (controlado pelo Hamas).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+