Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Guerra no Médio Oriente

Israel nega que haja crise humanitária na Faixa de Gaza

09 nov, 2023 - 12:37 • Lusa

Segundo a ONU, 1,5 milhões de pessoas dos 2,4 milhões de habitantes da Faixa de Gaza foram deslocadas pela guerra que estalou a 7 de outubro.

A+ / A-

Um oficial militar israelita rejeitou esta quinta-feira que haja uma crise humanitária na Faixa de Gaza, mas reconheceu que os civis têm enfrentado dificuldades desde o início da guerra entre Israel e o movimento islamita Hamas.

"Não há crise humanitária na Faixa de Gaza", afirmou o coronel Moshe Tetro, responsável por Gaza do órgão do Ministério da Defesa de Israel que supervisiona as atividades civis nos territórios palestinianos.

Israel está a "facilitar a entrega da ajuda humanitária (...). Sabemos que a situação civil na Faixa de Gaza não é fácil", referiu o militar.

"Uma catástrofe humanitária desenrola-se diante dos nossos olhos", afirmou por outro lado o secretário-geral da ONU, António Guterres, no final de outubro, levando ao aumento dos apelos a um "cessar-fogo humanitário imediato" na região.

A França acolhe esta quinta-feira por iniciativa do seu presidente, Emmanuel Macron, uma conferência humanitária para tentar desbloquear a ajuda humanitária para Gaza, que se tornou quase impossível pelos incessantes bombardeamentos de Israel desde o início da guerra contra o movimento islamita Hamas em 7 de outubro.

O Governo francês vai enviar 80 milhões de euros adicionais para a ajuda humanitária às populações palestinianas, atingindo um total de 100 milhões de euros neste ano, anunciou Emmanuel Macron.

"Após o 7 de outubro, a França anunciou 20 milhões de euros adicionais para a ajuda humanitária e vamos aumentar este esforço para 100 milhões de euros para 2023", declarou durante a conferência humanitária.

Israel bombardeou novamente a cidade de Gaza, onde ocorrem confrontos terrestres entre soldados israelitas e combatentes do Hamas, forçando dezenas de milhares de civis a fugirem em direção ao sul do território palestiniano sitiado pelas forças militares de Israel.

Depois de mais de um mês de bombardeamentos, várias centenas de milhares de civis, segundo a ONU, continuam encurralados no norte da Faixa de Gaza, a parte do território palestiniano onde o exército israelita está a concentrar a sua ofensiva.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+